Governo do Estado de São Paulo libera R$ 5 milhões para a Santa Casa de Santos

Dinheiro extra será usado no custeio do hospital, em cirurgias eletivas, exames e outros procedimentos do SUS

Por: Daniel Gois  -  11/05/22  -  16:22
Atualizado em 11/05/22 - 18:38
Governador Rodrigo Garcia visitou o hospital e anunciou recursos
Governador Rodrigo Garcia visitou o hospital e anunciou recursos   Foto: Matheus Tagé/AT

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou R$ 5 milhões em investimentos extras para a Santa Casa de Santos, durante visita à Baixada Santista nesta quarta-feira (11). O montante tem como objetivo ajudar no custeio da unidade e na realização de cirurgias eletivas, exames e outros procedimentos dentro do Sistema Único de Saúde (SUS).


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


O recurso extra será destinado ainda este ano. Como a Santa Casa recebe R$ 26 milhões de recursos do Estado ao ano, vai finalizar 2022 com R$ 31 milhões.


"O programa mais Santas Casas reorganizou o esquema dos hospitais filantrópicos. Muitos hospitais que não recebiam nada passaram a receber. Tudo isso vai compor o novo sistema de saúde do Estado de São Paulo", disse Garcia, ao anunciar o investimento.


O provedor da Santa Casa de Santos, Ariovaldo Feliciano, explica que o recurso extra será usando tanto no custeio das dependências do hospital, como em procedimentos feitos pelo SUS.


"Essa verba veio como custeio, as despesas diárias que o hospital tem. Vamos aplicar também em obras do SUS. Temos várias obras em andamento, algumas já terminadas", disse Feliciano.


A visita à Santa Casa foi parte da agenda de Rodrigo Garcia na Baixada Santista. Antes, ele visitou Cubatão para anunciar o início das obras de acesso ao Jardim Casqueiro. O governador também liberou verba para a rede socioassistencial de Santos.


O secretário Estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, e o prefeito de Santos, Rogério Santos (PSDB), acompanharam Garcia.


Ao comentar os investimentos na Saúde, o governador citou o exemplo de outra unidade de Santos, o Complexo Hospitalar dos Estivadores.


"Hoje o Estivadores custa cerca de 10 milhões por mês. Precisamos lutar por mais dinheiro para o SUS. É um trabalho duro, que começou no meio da pandemia", declarou o governador.


Assistência Social

Ainda em visita a Santos, o governador de São Paulo destinou R$ 18 milhões em verba para entidades socioassistenciais do município. O recurso será usado na compra de equipamentos e insumos aos serviços de assistência social da Cidade.


Os recursos para a parte assistencial serão transferidos por meio do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) para o Fundo Municipal de Assistência Social de Santos.


Entre os serviços sociais beneficiados estão os Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), Acolhimento de Longa Permanência para Idosos e o Serviço de Atendimento ao Domicilio para Idosos e Pessoas com Deficiência.


Logo A Tribuna