Golpistas fraudam aplicativo do Uber de morador de Santos e gastam mais de R$ 8 mil em viagens

Cartões de crédito da vítima foram usados em 176 viagens durante três dias

Por: Gabriel Fomm  -  04/11/22  -  10:25
Criminosos usaram conta invadida para dezenas de viagens
Criminosos usaram conta invadida para dezenas de viagens   Foto: Imagem Ilustrativa/Unsplash

Um morador de Santos levou um golpe de mais de R$ 8 mil em solicitações de viagem pelo aplicativo da Uber. O supervisor de atendimento ao cliente Cauê Bueno Mattosinho, de 34 anos, conta que, em três dias, 176 viagens foram feitas sem a permissão dele e cobradas nos cartões pessoais e corporativo, da empresa em que trabalha, que estavam cadastrados no aplicativo. A Uber afirmou estar investigando o caso.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Cauê explica que notou as movimentações indevidas em sua conta na noite do último dia 24 de outubro. Contudo, percebeu que se tratava de um golpe apenas no dia seguinte.


Os e-mails de recibo das viagens solicitadas pela conta
Os e-mails de recibo das viagens solicitadas pela conta   Foto: Reprodução

“Estava na minha casa e comecei a ver alguns descontos, como se eu tivesse fazendo a viagem de Uber e achei estranho. No dia seguinte, quando eu fui acessar minha conta, eu não conseguia logar. Aparecia como se eu não não tivesse registrado e, quando eu fui ver, a minha conta tinha mudado para um outro e-mail e telefone e começaram a fazer várias cobranças nos cartões de débito e de crédito”, conta.


Por e-mail, chegaram recibos das viagens realizadas pelo aplicativo, todas em Minas Gerais. “Tive que cancelar, bloquear os meus cartões todos, mas já tinham feito as cobranças e ficava registrado no aplicativo que utilizaram. Também tinha registrado o cartão da minha empresa. Aí foi o maior impacto. Quando eu bloqueei meus cartões, eles começaram a fazer um monte de corrida em nome da minha empresa”, relembra.


Após entrar em contato com o suporte da Uber, Cauê explicou que sua conta tinha sido invadida e o golpista teria mudado as informações pessoais e utilizado todas formas de pagamento disponíveis para o usuário.


“Era número de Minas Gerais, as corridas eram caras e ainda dava gorjeta. Isso tudo ocorreu por conta da Uber mesmo, porque eu não sei o que aconteceu que eles alteraram o meu e-mail para um que criaram e tiveram acesso a toda a minha conta”, explica.


A principal reclamação do supervisor foi a falta de ajuda e contato com a empresa de motoristas por aplicativo. “Fui mandando mensagem para a Uber, sem suporte nenhum. Tive que abrir vários chamados, um boletim de ocorrência, chamei pelo Instagram. Agora eles começaram a fazer alguns reembolsos, mas ainda não do valor total”, comenta.


“Mudaram meu e-mail para o de alguém que não se identificou, para um telefone de Minas Gerais e deixaram fazer várias viagens por dia. Na hora de pedir suporte, é péssimo", diz.


Cauê afirma que perdeu a confiança em adicionar informações bancárias no aplicativo. “Removi de lá todos os cartões, porque eu já não tenho mais tanta confiança, mas é um serviço que eu preciso. Não sei se eu começo a usar outro aplicativo, mas acho que eu vou mudar”, conclui.


A Uber informou, em nota, que, após contato realizado pelo usuário, a empresa realizou ajustes nas viagens identificadas como indevidas, realizando o reembolso de 114 delas, entre os dias 25 e 28 de outubro. Também reforçou que, nas mensagens enviadas ao suporte, ele informou que a conta utilizada em sua empresa também teria sido objeto de fraude e segue aguardando os dados dessa conta para que possa fazer as verificações necessárias.


A empresa também alertou que os esquemas de fraude estão em constante evolução. "Por isso a Uber está comprometida em atualizar e fortalecer os seus processos internos para proteger a plataforma e os seus usuários".


Além de equipes contra fraudes, a Uber disse que está "permanentemente implementando novos processos e tecnologias para evitar esses ocorridos e aprimorar o treinamento dos agentes, enquanto segue trabalhando para ficar à frente dos golpes mais recentes".


Logo A Tribuna
Newsletter