Família luta por 'vida nova' após ter barraco destruído por incêndio em Santos; VÍDEO

'Queimou praticamente tudo', lamenta Isabella Santos de Oliveira, que está abrigada em casas de parentes com o marido e os dois filhos

No momento em que estava trabalhando, a manicure Isabella Santos de Oliveira, de 24 anos, teve a casa onde mora devastada pelas chamas. O marido e os dois filhos estavam dormindo quando um incêndio tomou conta do barraco onde moravam em Santos, na comunidade Vila Pantanal, no bairro Saboó, na última quinta-feira (12).  Desde o incidente, eles estão abrigados em casas de parentes, até construírem um novo lar. 

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

“Minha amiga me ligou na mesma hora. Fiquei desesperada, porque meus filhos estavam lá dentro”, recorda Isabella. “Quando cheguei lá, não tinha mais ninguém e o fogo tinha se alastrado. Como tudo era madeira, o fogo começou em cima. Mas não sobrou absolutamente nada. No chão, foram feitos vários buracos. Queimou escada, queimou praticamente tudo”. 

A situação poderia ser ainda mais dramática. Isabella conta que o fogo começou próximo à cama onde estavam as crianças, de três e dois anos. Eles inalaram fumaça, mas não tiveram problemas mais severos. “Se demorasse um pouco mais, provavelmente eles não teriam sobrevivido. Quando cheguei e os vi, eles estavam todos roxos por conta da fumaça. Fiquei desesperada”, recorda.

As causas do incêndio ainda estão sendo levantadas. Segundo Isabella, moradores do local viram fios de um poste próximo ao barraco dela explodirem. Em seguida, o fogo começou a se alastrar, fazendo os munícipes se mobilizarem com baldes de água para cessá-lo, enquanto aguardavam a chegada do Corpo de Bombeiros. 

Após o incêndio, a família tem como meta a reconstrução de um novo lar no local. “Recebi bastante doações de roupas, cestas básicas, dinheiro e até materiais de construção, como blocos, cimento, areia”, conta Isabella. “Para voltar a morar naquele espaço, tem que demolir e construir novamente. Agora, vamos construir com blocos, e não madeira, para não correr o risco novamente”. 

Segundo informado pela Prefeitura de Santos, o fogo começou por volta de 1h de quinta-feira (12), na Rua Flamínio Levy, nº 100. Os moradores do local acordaram com gritos de pedido de ajuda, e se mobilizaram para apagar as chamas até a chegada de quatro viaturas do Corpo de Bombeiros. 

Quem quiser ajudar a família pode entrar em contato pelo número (13) 99649-3122.

Tudo sobre: