EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

21 de Agosto de 2019

Evento busca conscientizar população sobre a conservação das praias e do ambiente marinho

Santos promoveu atividades pelo Dia Mundial dos Oceanos

Proteger os mares ainda é um desafio e motivou muita gente a acordar cedo no último sábado (8), arregaçar as mangas e participar do 3º Santos pelo Oceano, de frente ao Aquário, na Ponta da Praia.

O evento, realizado pela Secretaria de Meio Ambiente em comemoração ao Dia Mundial dos Oceanos, serviu para conscientizar a população sobre a importância da conservação das praias e do ambiente marinho e também como um alerta sobre a produção e destinação do lixo.

“O oceano se transformou na lixeira do mundo. Já foi encontrado plástico até na Antártida. Pesquisas já apontam que cada adulto consome 140 partículas do produto anualmente”, diz o secretário Marcos Libório.

A contaminação dos mares está chegando a um nível tão preocupante que a data sofrerá alterações, conta o secretário. “A Organização das Nações Unidas (ONU) passará, a partir de 2021, a atuar com a década do oceano, porque entendeu que a situação é muito urgente.”

Apoio

Quem foi às atividades levou para casa um mundo de informações e conhecimentos repassados por parceiros do evento, como universidades e órgãos ligados à defesa do meio ambiente.

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), por exemplo, desenvolve o projeto Maré de Ciência, com crianças do Dique da Vila Gilda. Elas aproveitaram para retransmitir um pouco do que aprenderam ao longo do último ano.

É o caso do pequeno Yuri Silva, de 11 anos, que fazia questão de explicar para as pessoas um pouco sobre o ambiente marinho. “Aprendi sobre o problema do lixo no mar, quanto tempo ele leva para se decompor e sobre alguns animais e conto isso para quem passa aqui.”

A estudante Giovana Quintino, de 12 anos, que visitava o local, também se encantou pelo animais marinhos e pôde tocar em alguns, o que a surpreendeu. “É a primeira vez que vejo tão de perto. Quis saber sobre as tartarugas e queria mesmo ver um cavalo-marinho gigante. Mas não tem, só esses pequenos.”

Sustentabilidade

Entre muitas surpresas, foi possível ver um modelo de casa sustentável, apresentado pelo projeto Mantas do Brasil. “É pensada para um futuro com escassez de recursos. A energia é gerada pedalando uma bicicleta ou por placa solar. Os eletrodomésticos funcionam de forma manual. É rústico, mas mostra que é possível viver de forma sustentável, sem gastar a energia do planeta”, diz coordenadora, Paula Romano.