Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Estabelecimentos de Santos ganham selo de 'Empresa Acessível'

Quatro empresas foram contempladas com placas, que vão de 1 a 5 estrelas representando os tipos de acessibilidade

Por: Por ATribuna.com.br  -  14/01/21  -  21:21
As placas são afixadas pela equipe em local de destaque nos estabelecimentos
As placas são afixadas pela equipe em local de destaque nos estabelecimentos   Foto: Marcelo Martins/PMS

Quatro estabelecimentos gastronômicos situados no bairro Gonzaga receberam o selo Empresa Acessível na tarde desta terça-feira (12). A identificação dos comércios adaptados faz parte do programa Santos Acessível, lançado em 2016 pela prefeitura.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Os contemplados da vez foram os restaurantes La Bell, Naus, China in Box e a hamburgueria Bullguer, localizados na Rua Gastronômica (Rua Dr. Tolentino Filgueiras). As placas afixadas em local de destaque possuem de uma a cinco estrelas, cada uma simbolizando um tipo de acessibilidade: física, intelectual, auditiva e visual, sendo que a quinta estrela indica que o estabelecimento é completamente acessível.


"Aqueles que necessitam destes facilitadores têm a independência de virem sozinhos e é muito bacana poder recebê-los. Não são todos os lugares que possuem essa acessibilidade e é importante que eles saibam que aqui há espaços que são acessíveis, para que eles possam visitar mais a Tolentino", disse a proprietária da franquia do China in Box, Vivian Brum.


A coordenadora municipal de Defesa de Políticas para a Pessoa com Deficiência acrescenta que o selo tem retorno positivo para o estabelecimento. “A empresa amplia sua clientela e se torna exemplo para os comércios no entorno", disse.


Como participar


Para se cadastrar basta clicar aqui e acessar o campo ‘Inscrição’, preencher os principais dados da empresa e responder a 12 questionamentos, entre eles a existência de banheiros acessíveis, rampas, recursos tecnológicos ou profissionais para atendimento de deficientes intelectuais, auditivos ou visuais, entre outros, seguindo a legislação.


Após a inscrição, o estabelecimento será visitado pela comissão formada por representantes da Prefeitura e do Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Condefi). “Na visita, verificamos se o que foi respondido no questionário corresponde com a realidade. Caso o estabelecimento ainda precise fazer alguma adequação, nós orientamos e oferecemos capacitação gratuita para os funcionários. Só depois destas alterações é que marcamos o emplacamento", explica a coordenadora.


Empresas de diversos setores podem participar, como as de saúde, alimentação, serviços, entre outros. É possível cadastrar sua própria empresa ou indicar a empresa de terceiros. O regulamento completo está no hotsite do programa.


Logo A Tribuna