Empresários protestam contra mudanças impostas pela fase laranja do plano São Paulo em Santos

As medidas foram anunciadas na sexta-feira, por conta do aumento no número de mortes no Estado de São Paulo.

Dezenas de empresários protestaram contra a mudança para a fase laranja do plano SP, que não permite funcionamento de bares com consumo local, neste sábado (23), em Santos. As medidas foram anunciadas na sexta-feira (22), por conta do aumento no número de mortes no Estado de São Paulo.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

Eles estiveram com cartazes e faixas, além de um carro de som na Praça da Independência, no Gonzaga, em Santos. Eles justificam que a medida vai aumentar os casos de festas e aglomerações em locais clandestinos.

"Essa semana a gente foi obrigado já a fechar às oito, isso acarreta perda. A gente não é contra o lockdown (fechamento total), mas pedimos um pouco mais de coerência. Num primeiro momento, tivemos auxílio, mas desta vez foi feito sem planejamento algum. Mais de 300 mil veículos descendo pra Baixada e tudo bem, ninguém impede. E a gente é impedido de trabalhar. Precisa de coerência. Ou faz um lockdown para todos ou não faz", questiona o empresário Renato Melo.

"Difícil falar uma palavrinha sobre isso, né? Mas o que queremos é exigir do governador e do prefeito o porquê desta fase em Santos, já que nossos números estão muito menores do que quando estávamos na fase verde. Nós não podemos pagar a conta dos outros. Tem inúmeras festas clandestinas acontecendo sem seguir protocolo, eventos de madrugada nas praias, sem nenhum controle ou fiscalização", diz o empresário Marcelo Malanconi.

Desde dezembro, o movimento Meia Porta, que crítica o retorno do horário limite de funcionamento para empresas, ganhou força em Santos. Idealizado por empresários da região, a ação já mobilizou mais de 30 comércios do ramo alimentício e está sendo apoiada por milhares de internautas.

Tudo sobre: