Com atraso, UPA da Zona Noroeste de Santos abre nesta segunda

Obra, que começou em julho de 2014, deveria ter ficado pronta em um ano, mas só foi concluída em novembro do ano passado

Por: Da Redação  -  18/02/19  -  10:13
UPA da Zona Noroeste, em Santos
UPA da Zona Noroeste, em Santos   Foto: Carlos Nogueira/ AT

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Noroeste de Santos foi inaugurada nesta segunda-feira (18), com mais de três anos de atraso. O equipamento começa a funcionar às 19h e terá capacidade para realizar 553 atendimentos por dia.


A obra, que começou em julho de 2014, deveria ter ficado pronta em um ano, mas só foi concluída em novembro do ano passado.


No fim de janeiro, quando a Prefeitura de Santos firmou convênio de gestão com a organização social (OS) Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), a Secretaria de Saúde informou que a inauguração seria na segunda-feira passada.


O secretário de Saúde, Fábio Ferraz, pediu, entretanto, mais alguns dias para treinar melhor os funcionários e para corrigir problemas na estrutura danificada pelas fortes chuvas das últimas semanas.
A solenidade de inauguração será às 10 horas. À tarde, a unidade passará por limpeza para receber os pacientes de forma segura, informa a Prefeitura.


Capacidade


A capacidade de atendimento, segundo a Prefeitura, é 20% maior que no Hospital da Zona Noroeste. A nova unidade terá 20 leitos, sendo dois pediátricos, seis consultórios, dois deles para crianças e um ortopédico, além de ultrassonografia e raio-x digital, que não existiam anteriormente.


A UPA da Zona Noroeste é climatizada e terá o prontuário dos pacientes informatizado, dentro do Integra Saúde. O local conta ainda com câmeras de monitoramento e de controle de acesso e segurança.


Transição


O imóvel, que fica na esquina da Avenida Jovino de Melo, 927, na Areia Branca, substituirá o pronto-atendimento do Hospital da Zona Noroeste.


Os 23 leitos do antigo local, entretanto, continuarão funcionando, “para retaguarda da rede de urgência e emergência”, informa a Prefeitura.


O Hospital e Maternidade Silvério Fontes e o Hospital Arthur Domingues Pinto continuarão funcionando até que a população se habitue à transferência dos serviços para a UPA da Zona Noroeste. Até lá, servidores municipais vão orientar e encaminhar os pacientes para a nova unidade.


Logo A Tribuna