Após acidente em canal de Santos, família faz vaquinha para ajudar atropelados

Família precisa de ajuda financeira para arcar com os custos da recuperação de idosa, jovem e crianças. Adolescente precisa de doação de sangue

Após uma família ser atropelada por um carro desgovernado no último domingo (10) e cair dentro de um canal, familiares organizam uma vaquinha virtual para arcar com as despesas da recuperação dos parentes, vítimas do acidente.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

As vítimas são Agda, de 72 anos, Juliana, de 21 anos, Andressa, de 12 anos e Enzo, de 2 anos. Todos chegaram a ser hospitalizados na Santa Casa de Santos. O motorista fugiu do local e o passageiro foi atendido pelo Samu e liberado.

Agda, ficou presa embaixo do carro e foi resgatada por moradores do bairro, e permanece internada com fraturas no braço e na perna. Juliana fraturou o tornozelo, mas já recebeu alta. Enzo sofreu uma fratura no fêmur e permanece internado. Andressa teve ferimentos mais graves e permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa, precisando de doação de sangue tipo O positivo.

Interessados em contribuir com a doação de sangue podem comparecer ao banco de sangue da Santa Casa de Santos de segunda a sexta, das 7h às 16h, e nos sábados, das 7h às 11h. Para evitar aglomerações, as doações devem ser agendadas pelo telefone (13) 3202-0600, ramal 1414.  Maiores informações, também podem ser esclarecidas pelo mesmo telefone.

Neto de Agda e primo das vítimas, Leonardo Vieira Hernandez decidiu organizar a vaquinha virtual para arcar com os custos de fraldas, cadeira de banho e itens de higiene que serão necessários para a recuperação dos familiares. Para doar qualquer valor, clique aqui.

Leonardo conta que chegou a pedir demissão para cuidar da avó, e no dia do acidente estava em Santa Catarina. “Nós moramos todos juntos, mas eu estava em Santa Catarina no dia. Recebi uma ligação de vídeo do meu amigo mostrando eles caídos no canal, e peguei o primeiro vôo de volta”, diz.

“Eles vão precisar de cama, produtos de higiene, fraldas, várias cadeiras de rodas para dar banho. Não conseguimos dormir, essa semana está sendo muito difícil”, relata. 

Ele completa dizendo que qualquer valor é bem-vindo, e será destinado para os cuidados com os quatro familiares.

Tudo sobre: