Antigo prédio do Escolástica Rosa, em Santos, gera apreensão em moradores

Vizinha do local, aposentada relata que parte do telhado teria cedido na última terça-feira (3). Dona do terreno, Santa Casa diz estar realizando um plano de atuação para o local

A situação segue indefinida na construção onde funcionava a ETEC Dona Escolástica Rosa, no bairro Aparecida, em Santos. Segundo uma moradora que reside em um apartamento ao lado do local, parte do telhado da estrutura teria cedido na última terça-feira (3). 

"Ouvimos um estrondo, por volta das 19h30, todos os moradores do conjunto onde moro foram até a janela porque foi um barulho muito alto. O estrondo foi exatamente igual ao do dia em que parte do telhado caiu", afirmou a aposentada de 56 anos. 

De acordo com ela, o medo da construção desabar é apenas um dos problemas atuais do local. Após encerrar suas atividades, a estrutura se encontra com muito mato e lixo. Com isso, o acúmulo de ratos no ambiente é constante, o que gera mal estar para as pessoas que vivem aos arredores. 

Outro medo da aposentada é de que as árvores que se encontram no local venham a cair. "Se uma dessas árvores cai, ou ela tomba no colégio Aristóteles Ferreira, ou cai aqui [na casa]", afirmou a munícipe, que mora atrás da Igreja Coração de Jesus, localizada ao lado da construção relatada. 

A expectativa da mulher é de que façam pelo menos uma vistoria no local, para diminuir estes problemas apresentados. 

Histórico 

Em 15 de novembro de 2018, o Ministério Público do Trabalho entrou com um pedido para desativar o Escolástica Rosa, devido à total degradação do imóvel. 

Após diversos imbróglios na Justiça, a Santa Casa de Santos, dona do local, entrou com um pedido na para a desocupação da estrutura, assim como a entrega da chaves. 

O prédio tem pontos de umidade, infiltração e áreas interditadas. Na época, um laudo feito pela Seção de Vigilância e Referência em Saúde do Trabalhador apontou irregularidades quanto à estrutura do imóvel.   

Em nota, a Santa Casa diz estar realizando um plano de atuação para o local; confira a íntegra. 

A Santa Casa de Santos informa que retomou o imóvel somente no 2º semestre do ano passado (2019), após ação judicial. Atualmente, o hospital está realizando um trabalho minucioso, histórico e cultural, além de técnico, para que seja analisado o melhor plano de atuação. A instituição tem mantido segurança no local para coibir invasões, e também está organizando um grande mutirão de limpeza, com funcionários próprios, para tornar a área adequada. Quanto à situação estrutural do prédio, vale lembrar que estas edificações ficaram mais de 40 anos sem manutenção por parte do Estado, o que levou a esta deterioração.

Tudo sobre: