EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

7 de Agosto de 2020

Prefeitos da Baixada Santista discordam, mas acatam decisão do Estado de manter fase laranja

Chefe do Executivo de Peruíbe discordou dos dados estaduais. Já São Vicente garante que poderia avançar para etapa amarela do Plano SP

Alguns prefeitos da Baixada se mostraram frustrados com a notícia da permanência da região na fase laranja. Ainda assim, a maioria garantiu que irá seguir as determinações do Estado. 

Luiz Mauricio, de Peruíbe, por exemplo, discordou mais uma vez dos dados estaduais. “Segundo o levantamento que temos da região, por meio do Condesb, já poderíamos estar na faixa amarela. A decisão de manter a região na zona laranja é injusta e prejudica a Baixada. Juridicamente falando, somos obrigados a cumprir. Sob protestos”. 

A Prefeitura de São Vicente, por meio de nota da Secretaria de Comércio, Indústria e Negócios Portuários (Secinp), garantiu que pelos números registrados na Cidade já seria possível avançar para a fase amarela. Mesmo assim, o Município seguirá as regras da fase atual. 

Combate e prevenção

O prefeito de Mongaguá, Márcio Melo Gomes, destacou que o Município está se empenhando para progredir na retomada gradual da economia, juntamente com os demais municípios da Baixada e segue as orientações impostas pela fase laranja. No entanto, reforça o apelo aos comerciantes e à população para que adotem as medidas de combate e prevenção ao coronavírus.

“Nosso Pronto Socorro Central já está em pleno funcionamento e a UPA está com atendimento especializado em covid-19. A permanência de nossa região na fase laranja serve de alerta para que, de maneira adequada, possamos continuar avançando na retomada econômica”. 

Itanhaém segue recomendação administrativa do Ministério Público para que o Município cumpra o decreto estadual.

A expectativa de Itanhaém, e de todos os representantes da Baixada Santista, era que a região já aparecesse com tendência para a fase 3 (amarela), tendo em vista os investimentos e esforços  demandados na rede de saúde pelas autoridades públicas no combate à Covid-19

Cubatão e Guarujá também informaram que seguirão o estabelecido pelo Plano São Paulo. As outras cidades não responderam até o fechamento desta edição. 

Tudo sobre: