Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Praia Grande estuda parceria para construção de novas unidades habitacionais

Serão estudadas as principais possibilidades técnicas e também identificados os entraves e limites que serão impostos dentro deste projeto

Por: Por ATribuna.com.br  -  17/02/21  -  14:44
O projeto inicial previa a construção de 192 unidades no Esmeralda
O projeto inicial previa a construção de 192 unidades no Esmeralda   Foto: Fred Casagrande/Prefeitura de Praia Grande

A Secretaria de Habitação (Sehab) de Praia Grande e a Associação Movimento Pró-Moradia Sítio do Campo realizaram reunião, nesta segunda-feira (15), para debater apossibilidade de construção de um conjunto habitacional no Bairro Esmeralda.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


A discussão em torno desta possiblidade via esta parceria teve início em um encontro entre a prefeita de Praia Grande, Raquel Chini, o titular da Sehab, Anderson Mendes, com a comissão da Associação, que ocorreu no dia 1º de fevereiro. Na oportunidade, a chefe do Executivo praia-grandense solicitou para Mendes que fosse dado sequência aos trabalhos objetivando uma discussão mais ampla e técnica.Novos encontros serão realizados para a análise da viabilidade e possível formatação do projeto.


“O objetivo da Administração Municipal é melhorar a qualidade de vida das pessoas. Dentro da área da Habitação vamos trabalhar para cumprir as metas estipuladas no plano de governo da prefeita Raquel Chini. As tratativas com a Associação Pró-Moradia Sítio do Campo seguem esta linha de atuação”, comentou o secretário de Habitação.


Segundo a administração municipal, a partir de agora, serão estudadas as principais possibilidades técnicas e também identificados os entraves e limites que serão impostos dentro deste projeto, baseado na legislação vigente. O projeto inicial previa a construção de 192 unidades no Esmeralda, mas o número pode ser ampliado e chegar até 230.


“A Cidade é favorável a estas parcerias, seja com os governos do Estado e Federal ou ainda com a sociedade organizada. Vamos nos dedicar para avançarmos nas próximas etapas”, afirmou o chefe da Divisão de Projetos e Programas Habitacionais, Severino Amaro da Silva.


Logo A Tribuna