Banhistas em Praia Grande furam restrições e aproveitam 'áreas livres' no calçadão e orla

Equipe de A Tribuna reuniu vídeos de banhistas que ‘furaram’ as restrições; prefeitura diz que GCM abordou 393 pessoas só na última segunda (22)

Por: Thiago D'Almeida  -  24/03/21  -  17:32

A faixa de areia e o calçadão de Praia Grande estão fechados desde o último sábado (20), mas, mesmo assim, alguns indivíduos insistem em furar as restrições impostas pelo município na tentativa de conter a propagação do coronavírus. A Guarda Civil Municipal (GCM) tem o intenso trabalho de ‘cobrir’ quase 23 quilômetros de praia e, segundo a Prefeitura, abordou 393 pessoas apenas na última segunda-feira (22).


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Pensando nisso, a equipe de A Tribuna reuniu os principais conteúdos, em vídeos e fotos, dos ‘fujões’. Confira a videorreportagem acima.


Em vídeo registrado na manhã da última segunda, é possível ver um grupo de seis pessoas na faixa de areia, ‘curtindo’ bebidas e até carregando um cooler. Logo depois da ‘farra’, a GCM, que identificou a aglomeração através das câmeras de segurança, apareceu e abordou o grupo, que não ofereceu resistência e deixou o local.


No domingo (21), um grupo de surfistas ganhou espaço nas redes sociais ao postar um vídeo ‘zombando’ do decreto, que proíbe a entrada de pessoas nos dois locais públicos. Em determinado momento, um diz: “aglomeração, junto com contravenção, aqui é o ‘brabo’ da Praia Grande”.


No mesmo dia, um munícipe flagrou um trecho do calçadão sem as faixas bloqueando o acesso. Com a ‘brecha’, um grupo de pessoas logo ‘aproveitou’ o espaço e se aglomerou. Em nota, a Prefeitura de Praia Grande afirmou que “começou a ação do bloqueio na madrugada do último sábado (20) e que priorizou áreas onde há o fluxo maior de pessoas”.


Também no domingo, barcos e lanchas foram vistos no mar. Por sua vez, a Prefeitura diz que a cidade não possui marina e, portanto, acredita que as embarcações são de outro município. A Marinha também foi notificada pelo ocorrido.


Em um caso de maior ‘complicação’, um homem chegou a ser levado à delegacia da cidade após se recusar a deixar a faixa de areia. O caso aconteceu no sábado (20) e o indivíduo recebeu orientação da GCM de que não poderia estar ali. De acordo com o boletim de ocorrência, após o primeiro alerta, o homem ‘deu de ombros’ e continuou andando. Na sequência, na segunda chamada, solicitou o decreto municipal e disse que permaneceria no local. Por fim, com o decreto em mãos, o guarda solicitou novamente que o indivíduo deixasse o local. O homem foi penalizado pelo crime de infração de medida sanitária preventiva e por desobediência.


Em nota sobre o ‘balanço’ das restrições, a Prefeitura de Praia Grande informou que, apenas na última segunda-feira (22), 393 pessoas foram abordadas tentando acessar a faixa de areia (274) e calçadão (119). “Elas foram orientadas a respeito das restrições de combate à proliferação do coronavírus.”


Logo A Tribuna