Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Após falhas, Procon-SP notifica parque de diversões em Praia Grande

A empresa tem até o dia 2 de fevereiro para responder aos questionamentos do órgão de proteção do consumidor

Por: Por ATribuna.com.br  -  27/01/21  -  18:31
Proon-SP cobra esclarecimentos sobre o parque e atrações no local
Proon-SP cobra esclarecimentos sobre o parque e atrações no local   Foto: Reprodução/Facebook

Após registro de duas falhas graves nos equipamentos, o Procon-SP notificou o parque de diversões Yupie Park, em Paria Grande. O órgão de proteção ao consumidor pede explicações sobre os incidentes. O último ocorreu no brinquedo Kamikaze, na segunda-feira (25), que deixou pessoas de cabeça para baixo durante vários minutos.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O Procon-SP cobra da empresa cópia do “Alvará de Autorização de Funcionamento” expedido junto à Prefeitura, bem como a comprovação do atendimento às normas de aterramento da ABNT em cada atração, bem como do AVCB (Corpo de Bombeiros) – todos válidos em janeiro de 2021.


Pede ainda o número de atrações oferecidas no parque, bem como do número mínimo e máximo de ocupantes em cada uma delas para cada ciclo de operação. Também comprovação de que são disponibilizadas ao público instruções para utilização de cada atração (faixa etária, estatura, precauções de saúde e demais critérios utilizados).


O requerimento cobra ainda número de instrutores responsáveis por cada atração, e informações sobre treinamento e/ou capacitação de forma individualizada para operação, manutenção, orientações de segurança e intervenções em eventuais casos de emergência.


LEIA MAIS:


Brinquedo trava de cabeça para baixo e desespera pessoas em Praia Grande


Brinquedo de parque de diversões despenca e fere uma pessoa em Praia Grande


E, especificamente sobre a operação da atração “Kamikaze”. o parque também deverá apresentar ao Procon-SP:


- Esclarecimentos sobre a falha de funcionamento da atração, comprovação do período de duração da mesma, bem como das medidas adotadas no atendimento dos usuários e na solução do problema;


- Documentos que comprovem vistorias, inspeções e autorização de funcionamento da atração, assinados por profissionais habilitados;


- Demonstrar documentalmente se a estrutura da atração “Kamikaze” objeto de falha em 25/01/2021, é a mesma disponibilizada aos usuários na noite de Natal de 2019 – ocasião em que se verificou uma descarga elétrica na grade lateral da mesma em um consumidor que aguardava na fila, bem como quais as medidas adotadas quanto ao ocorrido também em 2019;


- Laudo pericial conclusivo realizado por ocasião do incidente de dezembro de 2019, bem como todas as vistorias e inspeções realizadas posteriormente (até Janeiro de 2021);


- Normas de uso, horário de funcionamento e política de cobrança utilizada pela empresa, esclarecendo as medidas tomadas em razão da Pandemia do Coronavírus (Covid-19);


- Tabela de preços vigente em janeiro de 2021, bem como da forma e locais em que tais informações são apresentadas ao público consumidor;


- Quais as formas de pagamento oferecidas ao público e o número de caixas/terminais disponibilizados.


Relembre o caso:



Logo A Tribuna