Após cenas de aglomerações, Raquel Chini mantém decisão de praias abertas em Praia Grande

Enquanto que algumas cidades da Baixada Santista proibiram acesso às praias durante o período de Réveillon, Praia Grande foi uma das que manteve tudo liberado

Por: Cássio Lyra  -  04/01/21  -  09:59
Praias abertas em Praia Grande atraíram turistas e moradores
Praias abertas em Praia Grande atraíram turistas e moradores   Foto: Vanessa Rodrigues/AT

Após os registros de aglomeração nas praias de Praia Grande nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro, a prefeita Raquel Chini (PSDB) saiu em defesa da decisão da gestão anterior sobre o não fechamento das praias para o período. Cidades como Santos, São Vicente e Bertioga adotaram a restrição, visando impedir a aglomeração de munícipes e banhistas.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O ex-prefeito Alberto Mourão não somente aderiu a decisão do Estado, que decretou fase vermelha do Plano SP nos dias 30, 31 e 1º, como também resolveu não fechar as praias na véspera do Réveillon e no primeiro dia de 2021.


Como resultado, a orla da praia da cidade - em diversos bairros - esteve lotada, ganhando grande repercussão nacional. A prefeitura realizou barreiras sanitárias para controlar a presença de turistas, mas muitos passaram e estiveram aproveitando o calor que fez na região.


Cidades como Santos, São VIcente, Guarujá e Bertioga decretaram restrições no acesso às praias. Nos dias 31 e 1º, como era de se esperar, munícipes de outras cidades foram até Praia Grande para curtir um dia de calor na praia. As demais cidades do litoral Sul também não decretaram proibições no acesso às praias.


Sobre a decisão de manter a cidade na fase amarela, além de não restringir o acesso às praias, Raquel Chini diz que concordou com o posicionamento de Mourão, uma vez que as determinações deveriam ter sido debatidas há, pelo menos, 30 dias antes.


Chini fez menção sobre antecipação das determinações, pensando que setores da economia seriam extremamente prejudicados, já que muitos já haviam estocado mercadorias para serem comercializadas durante o período de fim de ano.


Sobre as praias, a prefeita resumiu que não seria possível realizar uma operação de restrição em um curto período. Segundo ela, Praia Grande tem características diferenciadas das demais cidades, com os 22 km de extensão de orla somado ao grande número de turistas.


Raquel Chini concordou com decisão do ex-prefeito Mourão em deixar as praias liberadas em Praia Grande
Raquel Chini concordou com decisão do ex-prefeito Mourão em deixar as praias liberadas em Praia Grande   Foto: Vanessa Rodrigues/AT

Aglomeração com Bolsonaro


Dos cenários de aglomeração que ocorreram na cidade, o principal deles foi quando o presidente Jair Boslonaro (sem partido), que passa o fim de ano na Baixada Santista, provocou uma grande aglomeração no mar, na praia do Canto do Forte, durante passeio de barco pela cidade.


Bolsonaro estava em um barco, quando foi reverenciado por seus apoiadores que estavam na praia. O presidente, então, resolveu pular do barco e ir de encontro com seus apoiadores dentro do mar, provocando uma grande aglomeração.


Sobre o episódio, Raquel limitou-se a comentar que 'por se tratar do presidente, o caso tomou uma repercussão ainda maior'. No entanto, a nova prefeita da cidade reafirmou a necessidade da população de evitarem aglomerações para que casos de Covid-19 não aumentem na cidade.


O presidente está na Baixada Santista desde segunda-feira (28)
O presidente está na Baixada Santista desde segunda-feira (28)   Foto: Reprodução

Desafios


A prefeita frisou a importância do combate à pandemia no início de seu mandato. Ela priorizou o reforço nos equipamentos das unidades de saúde, a fim de receber novos pacientes diagnosticados com o vírus e reforçou o trabalho de conscientização da população.


Segundo ela, fomentar a conscientização da população é fundamental para o período do ano. Chini fez menção de novas campanhas junto aos munícipes e turistas que frequentam a cidade.


Logo A Tribuna