Alvo de cassação, vereadora de Praia Grande quebra o silêncio: ‘Não existiu fraude’

Em vídeo publicado em suas redes sociais, Michele Quintas (Republicanos) se defendeu de acusações

Por: ATribuna.com.br  -  02/12/23  -  10:52
Atualizado em 13/12/23 - 22:52
Vereadora se pronunciou sobre cassação em vídeo de 15 minutos, publicado em suas redes sociais
Vereadora se pronunciou sobre cassação em vídeo de 15 minutos, publicado em suas redes sociais   Foto: Reprodução

A vereadora de Praia Grande Michele Quintas (Republicanos), que teve sua candidatura cassada após decisão tomada pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) na última terça-feira (28), quebrou o silêncio e se manifestou através de suas redes sociais. Em um vídeo de 15 minutos publicado em suas redes sociais, ela comentou sobre a decisão e se defendeu das acusações.


Clique aqui para seguir agora o novo canal de A Tribuna no WhatsApp!


No vídeo, a parlamentar afirmou que se pronunciou somente após a publicação oficial no TRE-SP da cassação da chapa do Republicanos na cidade, composta por ela e pelo vereador Paulo Monteiro, o mais votado nas eleições de 2020 em Praia Grande.


Na sequência, a vereadora agradeceu aos seus apoiadores e ressaltou que não cometeu erro algum. “Ganhamos a eleição de forma honesta e democrática. Não fizemos nada de errado, que isso fique claro”, disse. “Não existiu fraude da minha parte, nem da do Paulo (Monteiro)”, prosseguiu.


Antes da publicação do vídeo, Quintas havia aberto uma enquete em sua conta do Instagram, nesta sexta-feira (1), perguntando aos seus seguidores se achavam justo uma pessoa ser condenada por um crime cometido por um irmão gêmeo. O intuito da pergunta, de acordo com ela, era fazer uma analogia, indicando que sofre consequências por algo que não era de sua responsabilidade. “Às vezes, pagamos por um erro que não cometemos”, desabafou.


A parlamentar disse, ainda, que no momento é pré-candidata a vereadora para as eleições de 2024. Ela afirmou que sua intenção é continuar no Republicanos, mas não descartou uma troca de partido.


Até o fechamento desta reportagem, o vereador Paulo Monteiro não se pronunciou diretamente sobre a cassação em suas redes sociais.


Cassação
O TRE-SP acatou recurso eleitoral apresentado por PSB e PTB e, com isso, cassou a chapa do Republicanos que disputou a eleição de 2020 para a Câmara de Praia Grande por fraude à cota de gênero. De acordo com Quintas, o partido recorre na Justiça para tentar reverter a sentença, da qual cabe recurso.


Conforme apurado pela coluna Dia a Dia, de A Tribuna, o juiz da 317ª Zona Eleitoral de Praia Grande, Aléssio Martins Gonçalves, deverá marcar a data da recontagem de votos para a Câmara Municipal para a próxima semana. O recálculo do quociente eleitoral deve ser feito até dia 19, véspera do início do recesso do Poder Judiciário.


VEJA O VÍDEO NA ÍNTEGRA


Logo A Tribuna
Newsletter