EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

26 de Maio de 2019

Porto de Santos é o maior exportador de café brasileiro

Bebida é a segunda mais consumida no mundo e movimenta R$ 30 bilhões no Brasil

Servido tradicionalmente em xícaras, o café é o responsável por movimentar anualmente R$ 30 bilhões com consumo interno e exportações. O produto, que é cultivado há 300 anos no País, tem o Porto de Santos como uma das principais saídas para o mundo.

Exportando café há 175 anos, o porto santista é responsável por escoar cerca de 80% da produção brasileira, segundo os dados do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). No primeiro trimestre desse ano, o volume exportado pelo Porto de Santos foi de 7,9 milhões de sacas de café 

“O café sempre teve uma relevância para a história do Brasil. Com todo o respeito aos outros portos, mas Santos é o mais importante para a exportação brasileira”, diz em tom de brincadeira o presidente do Cecafé Nelson Carvalhaes.

Em todo o mundo, o café é a segunda bebida mais consumida, perdendo apenas para a água. A grandeza da economia cafeeira brasileira também é demonstrada nos rankings mundiais. O país é o maior produtor e exportador do produto no mundo, cultivando o dobro da produção do 2º colocado, o Vietnã.

O especialista esclarece que a relevância da bebida pode ser explicada por fatores como o nicho ambiental favorável, investimento em pesquisas, produtores eficientes, além da organização para exportação do mundo. Nos últimos cinco anos, o produto brasileiro foi exportado para 149 países diferentes.

Puro, com leite, expresso, em cápsulas ou no tradicional coador, o café continua sendo um sucesso mundial por sempre receber inovações. “Ele é admirado no mundo todo. O café é uma bebida para socializar, para começar o dia ou até mesmo tomar em casa. Mas se tornou uma febre entre os jovens, com baristas e sendo servido em espaços diferentes”, exemplifica Carvalhaes. Segundo o presidente do conselho, são consumidos cerca de 2 bilhões de xícaras por dia ao redor do mundo.