EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

14 de Dezembro de 2019

Polícia realiza operação de segurança em estradas durante Dia da Consciência Negra

Efetivo policial no Sistema Anchieta-Imigrantes é ampliado, mas medida vai até meia-noite

Depois dos momentos de desespero e pânico vividos por motoristas no Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), no último final de semana, o Governo do Estado decidiu intensificar o policiamento numa tentativa de aumentar a sensação de segurança dos usuários. Mas só até a meia-noite desta quarta-feira (20). Enquanto isso, autoridades cobram medidas mais eficientes para o problema.

Segundo o capitão Cláudio Capelari, chefe de Assuntos Civis do Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar, 30 viaturas e 95 policiais estão, desde as 18h de terça-feira (19), em pontos estratégicos na subida e na descida para a região. O helicóptero Águia também será utilizado.

A iniciativa, segundo o comandante, é uma resposta às ocorrências relatadas nas edições de segunda e terça de A Tribuna. Será adotada apenas neste feriado, o Dia da Consciência Negra. “É uma resposta imediata para aumentar a sensação de segurança dos motoristas. Estamos atentos às ocorrências e às repercussões e ficaremos nos pontos com maior vulnerabilidade, com congestionamento e comunidades perto”, diz Capelari.

O comandante garante ainda que as rodovias estarão seguras para que turistas e moradores da Baixada Santista possam utilizar as estradas. “A segurança nunca deixou de ser garantida. Queremos tirar a sensação de caos. As pessoas podem trafegar em segurança, essa é a nossa missão”.

 

Mas e depois?

Para o presidente do Santos Convention & Visitors Bureau, Leonardo Carvalho, a situação exige muito mais, pois reflete diretamente no turismo.

“Toda a região perde muito com isso, todos perdem. As pessoas pensam duas vezes antes de vir para cá. É igual ao Rio de Janeiro, que as pessoas consideram um lugar lindo, mas não vão mais por conta da sensação de insegurança”.

Para ele, a região já tem sofrido com esse tipo de preocupação por parte dos turistas. “O mais triste de tudo é que a falta de segurança não está nas cidades, mas no acesso a elas”.

Temendo por uma piora da situação durante a temporada, Carvalho encaminhou ontem cartas ao Governo do Estado e à Polícia Militar pedindo explicações sobre o que aconteceu nos últimos dias e cobrando providências.“Questionamos ainda quais ações são pensadas para o verão. A situação está muito ruim mesmo e não é de hoje”.

O prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSB), e o secretário de Defesa e Convivência Social da Cidade, capitão Luiz Claudio Venâncio Alves, enviaram uma carta à Secretaria Estadual de Segurança Pública pedindo providências sobre o caos nas estrada. “Isso prejudica demais o turismo como um todo. Nós cobramos, mas também estamos à disposição para ajudar o Governo do Estado, caso ele precise de ajuda nessa tarefa”.

Segundo o secretário, a situação atual é péssima para a imagem da região. “Sabemos que a questão é a falta de policiais. Mas as ocorrências nas rodovias afetam toda a Baixada”.

 

Autoridades da região se preocupam

 O coordenador operacional da Força Tarefa e gestor da Operação Verão de São Vicente, Fábio Pasquarelli, também diz ter preocupação com relação à segurança durante a temperada de verão. Tanto que o assunto estará na pauta de uma reunião amanhã, entre Fábio e os responsáveis da Polícia Militar, Guarda Municipal e Transportes.

"Haverá, inclusive, cobrança de melhorias, porque a situação foi bem trágica nas rodovias nesse final de semana”.

O secretário adjunto de Segurança de Santos, Flávio de Brito Junior, também vê com preocupação a questão dos assaltos e arrastões nas rodovias.

“Isso nos preocupa, mas acreditamos no trabalho que a Polícia Militar realiza nesses locais e estamos sempre em contato com a Polícia Rodoviária para auxiliá-los”. 

O secretário diz ainda que Santos tem se colocado à disposição dos órgãos estaduais, por meio de câmeras de monitoramento instaladas próximas à entrada da Cidade. “Ainda apoiamos em todas as ações solicitadas”.

Tudo sobre: