EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Agosto de 2020

Municípios da Baixada Santista ampliam bloqueios durante 'megaferiado' em São Paulo

Primeiro dia de reforço das barreiras nos acessos à região é marcado por movimento intenso; Justiça derruba restrição no Litoral Sul

O primeiro dia de bloqueios sanitários reforçados nos acessos às cidades da Baixada Santista teve movimento intenso, em especial, nas entradas de Santos e Guarujá. A medida foi tomada pelas prefeituras da região por conta do megaferiado adotado na Capital Paulista para aumentar o isolamento social e conter a disseminação do novo coronavírus.

Já no Litoral Sul, uma decisão da 3ª Vara Cível de Itanhaém, na terça-feira, havia autorizado os municípios de Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Itariri e Pedro de Toledo a impedir o acesso de pessoas de fora. Nesta quarta-feira (20), no entanto, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco derrubou a medida. 

Ele entendeu não haver um fato que sustentasse a decisão da 3ª Vara, que cassava liminar concedida ao Estado ainda em março, quando os promotores das cinco cidades tentaram bloquear o acesso aos municípios pela primeira vez.

Necessidade comprovada

Em terras santistas e guarujaenses, apesar do movimento intenso, a maior parte dos motoristas que adentrou as duas cidades comprovou a necessidade de ir aos municípios. Em Santos, por sinal, a maior parcela dos interpelados alegou ser trabalhador da Saúde que atua no Litoral. 

O inspetor-chefe da Guarda Municipal de Santos, José Silva de Jesus, afirmou que, apesar das filas registradas ontem na entrada da Cidade, a situação foi tranquila. “A maior parte comprovou necessidade, sobrando a poucos a orientação de retornar”. A Guarda abordou 494 veículos e 16 deles retornaram ao ponto de origem.

O trabalho se estenderá durante todo o megaferiado da Capital, que por enquanto vai até domingo e pode ser estendido até segunda-feira, caso os deputados estaduais aprovem a antecipação da celebração da Revolução de 1932 (detalhes à direita).

No calçadão da orla de Santos, havia pessoas caminhando, correndo e tomando sol na manhã de quarta – parte delas sem máscara. Já na travessia de balsa Santos-Guarujá, policiais militares abordaram motoristas.

Volta para casa

No bloqueio da entrada de Guarujá pela Rodovia Cônego Domênico Rangoni, o maior movimento também foi pela manhã. No entanto, a Administração Municipal afirma que a circulação permaneceu basicamente a mesma dos últimos dias. As barreiras no local tiveram início em 22 de março.

Nesta quarta, foram poucos os que não tiveram como comprovar a ida à Cidade - caso da aposentada Denise Carvalho e do namorado Eduardo Silva. Os dois são de Santo André e foram orientados a retornar. 

“Não sabíamos que estava assim. Queria ir no Mercado de Peixes, em Santos, mas vi na internet que havia muita fila para entrar na cidade, aí vim para cá. Mas tudo bem, vou retornar”.

A Prefeitura de Guarujá informou, em nota, que “o acesso é livre a veículos cujos ocupantes apresentem comprovante de domicílio no Município. Também têm passagem liberada os veículos em comprovado exercício de atividades essenciais e transporte de insumos indispensáveis ao abastecimento local”.

Governo do Estado garante contato constante com as nove prefeituras

Durante a entrevista coletiva desta quarta-feira (20), no Palácio dos Bandeirantes, o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, voltou a afirmar que o Governo de São Paulo apoia as ações das prefeituras para evitar o trânsito de turistas durante o megaferiado na Capital. 

“Estamos em contato constante e fazendo uma série de ações com os prefeitos no que tange às barreiras sanitárias nas cidades. Além disso, há a recomendação enfática do Governo (para que as pessoas não se desloquem a passeio)”. 

Contudo, o Estado não acatou o pedido dos municípios da Baixada Santista para que fossem realizados bloqueios no Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI). No entanto, Vinholi afirmou que as secretarias estaduais de Segurança Pública e Logística e Transportes mantêm equipes nas estradas.

“Hoje (quarta), tivemos várias barreiras sanitárias. A entrada de Santos contou com uma bem robusta. Isso tudo com nosso apoio e supervisão do policiamento. E haverá a manutenção de apoio aos prefeitos”, garantiu o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado.

Ele destacou, também, que todas as rodovias estão sinalizadas para informar o fechamento das praias. “Seguimos fazendo a recomendação de que as pessoas fiquem em casa”.

Tudo sobre: