Móveis escolares são flagrados amontoados na calçada de ferro-velho em Mongaguá

Flagrante foi feito na sexta-feira, no Balneário Itaguaí. Prefeitura diz apurar o caso

Por: João Amaro & De A Tribuna On-line &  -  26/11/18  -  16:41
  Foto: Divulgação

Dezenas de móveis escolares da rede municipal de ensino foram flagrados amontoados, na calçada de um ferro-velho, em Mongaguá. A cena chamou a atenção de moradores próximos ao local, que denunciaram o fato para autoridades da Cidade. O caso, que é investigado pela Polícia Civil e pela Prefeitura, deve ser levado ao Ministério Público.


A situação foi registrada no fim da tarde da última sexta-feira (23), mas as informações foram confirmadas por A Tribuna On-line na manhã desta segunda-feira (26). As denúncias anônimas enviadas davam conta do descarte do material em uma calçada do Balneário Itaguaí.


Quem registrou as fotos do descarte foi o vereador Luciano Lara (PTN). Ele compareceu ao endereço da denúncia e constatou que todo o material que estava na calçada, ao lado do portão de entrada de um ferro-velho, tinha plaquetas de identificação da Prefeitura, caracterizando-se patrimônio público.


“Fui até lá e verifiquei que realmente a maioria tinha as etiquetas. Eram várias, estavam amontoados”, conta. Segundo Lara, o dono do ferro-velho não estava no local e os únicos funcionários que trabalhavam no local não souberam dizer o porquê de os produtos estarem ali.


Móveis tinham plaquetas com identificação da Prefeitura de Mongaguá
Móveis tinham plaquetas com identificação da Prefeitura de Mongaguá   Foto: Divulgação

“Eles não se manifestaram, pois não sabiam o que estava acontecendo. Na verdade, a gente não sabe há quanto tempo vem sendo feito esse tipo de descarte”, explica.


Lara acionou equipes da Polícia Militar, que o orientaram a comparecer à Delegacia Sede do município. Um boletim de ocorrência foi registrado pelo delegado Francisco Wenceslau pelo crime de irregularidade funcional. Todo o material foi removido do ferro-velho e levado ao pátio da delegacia, onde aguarda perícia.


Amontoados, móveis chamaram a atenção de moradores, que fizeram denúncia
Amontoados, móveis chamaram a atenção de moradores, que fizeram denúncia   Foto: Divulgação

Investigações


Segundo o vereador, a missão agora é descobrir o porquê de os materiais públicos estarem depositados daquela forma. “Segundo o ex-diretor de Educação, da gestão do Rodrigo Casa Branca, nestes casos, é preciso dar baixa no patrimônio público e colocar estes produtos para leilão”, explica.


Conforme o boletim de ocorrência, tanto o Executivo, quanto o Legislativo, foram informados da situação. Na manhã desta segunda-feira, Lara disse ter conversado com o Departamento Jurídico da Câmara de Vereadores que, ciente da situação, tomará as medidas cabíveis.


Móveis levavam etiqueta com número de contrato de fornecimento, em Mongaguá
Móveis levavam etiqueta com número de contrato de fornecimento, em Mongaguá   Foto: Divulgação

“Segundo o Dr. Raimundo Gomes, advogado jurídico da Câmara, vai ser feito um ofício junto ao Ministério Público para apurar essa situação”, diz. Não se sabe qual o prazo para o documento ser apresentado.


Por meio de nota, a Prefeitura de Mongaguá disse que a atual diretora de educação tomou conhecimento do fato via rede social. Reafirmou que ‘bens inservíveis foram dispensados de forma inadequada num ferro-velho’, o que motivou o registro de ocorrência policial com apreensão do material.


Ainda segundo a Administração Municipal, apurou-se que se tratava de mesas e cadeiras velhas e sem condição de uso, o que motivou a diretora de uma unidade escolar a solicitar a retirada. A Prefeitura iniciou processo administrativo para apurar a situação e seus responsáveis.


Logo A Tribuna