Funcionários do transporte público de Itanhaém realizam paralisação nesta segunda-feira

Empregados alegam que a Litoral Sul, empresa responsável pelo serviço, não pagou o vale-refeição, atrasado desde o último dia 30

Por: De A Tribuna On-line  -  04/02/19  -  13:33
Funcionários se reuniram na porta da Litoral Sul na manhã desta segunda-feira
Funcionários se reuniram na porta da Litoral Sul na manhã desta segunda-feira   Foto: Divulgação/Sindicato dos Rodoviários

Cerca de 120 funcionários da Litoral Sul, empresa que presta o serviço de transporte coletivo em Itanhaém, cruzaram os braços a partir desta segunda-feira (4). Com isso, os 36 ônibus que atendem ao município não saíram da garagem pela manhã. Os trabalhadores reivindicam o pagamento do vale-refeição, atrasado desde o último dia 30. 


Os empregados se reuniram com o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região, que propôs que o serviço fosse restabelecido com 50% da frota, para evitar uma possível liminar da justiça do trabalho a pedido da empresa. Mas. em assembleia realizada na porta da Litoral Sul, os funcionários não concordaram com a proposta.


Segundo o vice-presidente do sindicato, José Alberto Torres Simões, o Betinho, a direção da Litoral Sul disse que só poderá pagar o vale após os salários do quinto dia útil. “Como podem os trabalhadores trabalhar sem dinheiro para as refeições?”, pergunta o sindicalista. A assembleia dos rodoviários está em caráter permanente.


Segundo Beto Simões, os atrasos do vale-refeição viraram praxe. "Os companheiros não querem prejudicar os usuários e nem a empresa, mas o descaso está passando dos limites”.


Em nota, a Prefeitura de Itanhaém informou que já multou a Litoral Sul por descumprimento do contrato e está analisando a possibilidade de a notificar novamente pelo recente descumprimento. A administração municipal também ressaltou que o pagamento dos funcionários é de exclusiva responsabilidade da empresa e não da Prefeitura.


A Tribuna On-Line entrou em contato com a empresa Litoral Sul, mas até o momento, não obteve resposta.


Logo A Tribuna