EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

22 de Setembro de 2019

Vereador propõe concessão do estádio municipal de Guarujá à iniciativa privada

Mário Lúcio da Conceição quer que seja adotado modelo semelhante ao Estádio do Pacaembu, em São Paulo

O vereador Mário Lúcio da Conceição (PL) apresentou uma proposta para que o Estádio Municipal Antonio Fernandes, em Guarujá, seja entregue à iniciativa privada. O assunto deve ser discutido pelos outros parlamentares ao longo das próximas semanas e, também, analisado pelo prefeito Válter Suman (PSB).

A proposta, apresentada na última terça-feira (3) pelo liberal, segue os moldes adotados pela Prefeitura de São Paulo em relação ao Estádio do Pacaembu. Na capital paulista, um consórcio de empresas assumiu o gerenciamento do equipamento, ainda em fevereiro, mediante a oferta de mais de R$ 110 milhões, que estão sendo investidos em infraestrutura, conservação e modernização.

Em contrapartida, o grupo vencedor poderá explorar economicamente o estádio ao longo dos próximos 35 anos, ainda que sob a condição de manter abertos ao público espaços que já oferecem atividades gratuitas de esporte e lazer - como é o caso da piscina e outros pontos do complexo esportivo.

"Esse é o modelo que seria ideal para o Estádio Antonio Fernandes, pois garante a manutenção do equipamento e, ao mesmo tempo, a continuidade dos serviços que são oferecidos à população", destacou Mário Lúcio.

Em sua justificativa à proposta, o vereador falou sobre a necessidade de melhorias na estrutura do estádio, como reformas nos sistemas elétrico e hidráulico, novos assentos nas arquibancadas, pista de atletismo, reformas nos banheiros existentes, vestiário, lanchonete e geradores para evitar quedas de energia elétrica durante as partidas, assim como em eventos.

Reforma para a Copa 

Subsede da Copa do Mundo de 2014, o estádio municipal de Guarujá passou por uma reforma há pouco mais de cinco anos. A obra foi financiada com R$ 10.339.248,34 de um convênio entre a prefeitura e o Departamento de Apoio ao Desenvolvimento de Estâncias (Dade), órgão da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo. O valor foi transferido ao município em três pagamentos, o último deles em 30 de abril de 2014. Outro convênio, este com o Governo Federal, liberou mais R$ 4,5 milhões para a obra.

A cidade abrigou a seleção da Bósnia-Herzegovina durante o Mundial. As obras previstas, porém, nunca foram concluídas. Apesar disso, o estádio foi utilizado pela seleção europeia.