EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Vereador de Guarujá cobra Doria sobre moradias afetadas pelos deslizamentos em março

O parlamentar citou que apenas 200 de 548 famílias receberam auxílio

O vereador e ex-secretário de Desenvolvimento e Assistência Social de Guarujá, Ronald Luiz Nicolaci Fincatti (PSD), utilizou a tribuna da Câmara, na última terça-feira (9), para criticar o governador João Doria (PSDB).

O parlamentar informou que o chefe do Executivo paulista não cumpriu com a promessa de ajudar os cidadãos que ficaram desabrigados após as fortes chuvas que atingiram a Baixada Santista, no início de março deste ano. Segundo Fincatti, o tucano anunciou que todas as famílias afetadas receberiam auxílio moradia emergencial, no valor de R$ 300,00.

O parlamentar citou que apenas 200 de 548 famílias receberam esse benefício. O vereador disse que estava tentando resolver a questão na diplomacia,mas a paciência chegou ao fim e ele decidiu apresentar o requerimento com essas cobranças.

“(Governador) espero que sua equipe olhe com a atenção para o Guarujá e para a Baixada Santista para que realmente seja cumprido aquilo que foi prometido”, afirmou.

Prestando contas

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) informou que a Prefeitura de Guarujá indicou 517 famílias para o recebimento do auxílio moradia emergencial e a parcela única de R$ 1 mil do Programa Novo Começo por serem vítimas das chuva: 200 delas recebem os benefícios regularmente.

Segundo a estatal, outras 21 estão com dados cadastrais irregulares e aguardam o saneamento por parte do Município e sete tiveram o benefício cancelado por já terem recebido atendimento habitacional ou tiveram suas moradias desinterditadas. As demais 289 famílias  começarão a receber os valores do auxílio na próxima semana. A CDHU citou que o benefício é pago a partir da data de indicação da Prefeitura.

Ajuda desde o início

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social explicou que repassou R$ 875 mil a 875 famílias afetadas pelas chuvas na Baixada Santista e fez doações de itens de higiene pessoal, material de limpeza e água potável, além de dinheiro, via poupança, em parceria com uma instituição financeira.

A pasta citou que prestou orientação técnica sobre repasses de benefícios eventuais como antecipação do Bolsa Família, crédito adicional do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e liberação do FGTS.

 

Tudo sobre: