EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

12 de Julho de 2020

Trabalhadores de Guarujá expostos à Covid-19 devem passar por bateria de exames

Projeto aprovado por vereadores quer assegurar, por força de lei, acesso a exames periódicos e outras medidas de segurança a 10 categorias

A Câmara de Guaruá aprovou uma proposta garante maior proteção à saúde dos trabalhadores expostos à Covid-19. A regra prevê a obrigatoriedade de ações de proteção a trabalhadores de mais de 10 segmentos, em casos de declaração de epidemia, pandemia ou outros surtos provocados por doenças contagiosas.

Com isso, profissionais considerados essenciais para o controle de doenças contagiosas, a exemplo do Covid-19, deverão ter assegurada, por força de lei, a realização de exames periódicos e outras medidas que garantam a saúde e a preservação da vida de todos. A medida foi aprovada na última terça-feira (26), e está amparada no Projeto de Lei 063/2020.

O texto é de autoria do vereador Raphael Vitiello (PSD) e segue agora para análise do Executivo, a quem caberá sancioná-lo ou vetá-lo. Caso sancionado, torna-se lei e entra em vigor a partir da data de publicação no Diário Oficial.

De acordo com a proposta, os profissionais que estiverem em atividade e em contato direto com portadores, ou possíveis portadores, de agente infeccioso devem passar por testes diagnósticos a cada 15 dias, ou com a frequência que atenda a critérios e padrões de biossegurança.
 
A proposta também estabelece que sejam tomadas medidas imediatas que garantam a saúde e a preservação da vida de todos os profissionais considerados essenciais ao controle de doenças e manutenção da ordem pública, em âmbito local.

Entre as categorias listadas, estão: médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, policiais federais, civis e militares, guardas municipais, bombeiros militares, agentes de fiscalização, técnicos de enfermagem, técnicos de laboratório e profissionais de limpeza.
 
Esse grupo ainda pode ser estendido a profissionais que sejam convocados a trabalhar durante o período de isolamento social e que tenham contato com pessoas ou materiais com risco de contaminação pelo agente de contágio.
 
O vereador autor da proposta destaca que é fundamental haver um cuidado especial com as pessoas que estão mais expostas às doenças contagiosas. "É preciso garantir a segurança daqueles que não podem parar suas atividades, por serem considerados essenciais, e arriscam a própria vida, assim como a saúde de seus familiares, para que outras tantas vidas sejam preservadas", defende Raphael Vitiello.

Tudo sobre: