Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Prefeitura de Guarujá reduz índice de queda de árvores em 90%

Resultado foi obtido a partir de comparativo entre os anos de 2019 e 2020

Por: Por ATribuna.com.br  -  03/02/21  -  00:14
Foram registradas nove ocorrências envolvendo queda de árvore em Guarujá no ano passado
Foram registradas nove ocorrências envolvendo queda de árvore em Guarujá no ano passado   Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarujá

A Prefeitura de Guarujá reduziu em 90% o índice de queda de árvores urbanas em 2020 em comparação com 2019. Os dados são daSecretaria de Meio Ambiente (Semam). Segundo a pasta, apesar das chuvas que atingiram o munícipio em março, foram registradas nove ocorrências no ano passado, enquanto no ano anterior foram 90 quedas de árvore.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


De acordo com a administração municipal, a diminuição está associada às ações preventivas realizadas pela Semam, que intensificou os trabalhos para mapear e substituir as árvores com potencial risco de queda.


O Ficus – espécie arbórea nativa da Malásia e muito plantada em solo brasileiro – foi a árvore que mais registrou queda. De acordo com a Secretaria, apesar de conhecida pelas possibilidades de poda voltadas à decoração, a árvore tem crescimento acelerado, podendo ultrapassar 30 metros de altura e quatro de diâmetro. E quando plantadas em áreas urbanas, suas raízes agressivas e superficiais podem causar problemas como a infiltração em tubulações de água e esgoto, além de danos estruturais em vias e edificações.


Outra espécie com registro de queda, mas em menor quantidade, é o Flamboyant. Como foi plantada há muito tempo na cidade, acredita-se que tenha sofrido intervenções indevidas ao longo dos últimos anos, ocasionando fragilidade em sua estrutura.


Por conta da instabilidade, bem como do risco de queda que o Ficus representa em dias chuvosos, a Prefeitura elaborou o artigo 58 da Lei Complementar n° 161 de 2014, que dispõe sobre arborização urbana e as áreas verdes do perímetro urbano do município, proibindo novos plantios desta espécie em vias públicas e demais logradouros.


Logo A Tribuna