EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

18 de Outubro de 2019

Linhas de ônibus terão novas rotas em Guarujá

Após assumir transporte público de Guarujá, City Intermodais extingue 25 linhas, cria 15 e mantém 11 já existentes

A partir do dia 1º de fevereiro, quando a empresa City assumir o transporte coletivo em Guarujá, haverá mudanças no itinerário dos ônibus. Das 36 linhas atuais, operadas pela Translitoral, 25 deixarão de existir. Serão criadas 15, juntando-se a 11 das atuais, para somarem 26.

Com a nova concessionária, haverá menos ônibus nas ruas, a maioria deles sem ar-condicionado, e coletivos com idade média de dez anos. A City tem 134 veículos em Guarujá e usará 125, menos do que os 147 da Translitoral.

Do total, são 91 ônibus usados, com média de idade de uma década, e 40 novos, com ar-condicionado. Três vans atenderão pessoas com deficiência.

O edital da licitação que teve a City como ganhadora previa que, no início da operação, todos os ônibus fossem zero-quilômetro, o que só será possível em julho, segundo a empresa. Haverá substituição gradual dos usados pelos novos, ainda em produção.

A City alega que não poderá cumprir de início todos os requisitos do edital porque a prefeitura adiantou o início da operação em três meses. O prazo para que a nova empresa assumisse o transporte era 26 de abril.

Alterações

A partir do dia 1º, os usuários terão de se acostumar a novos números e itinerários. De 36 linhas, incluindo as noturnas, 25 serão extintas.

Outras 15 linhas surgirão e cobrirão Guaiúba (95N, 96N, 101, 112 e 113), Vicente de Carvalho (94N, 95N, 100, 102, 103, 104, 105 e 106), Enseada (94N, 100, 107 e 110), Morrinhos (96N e 114) e Perequê (94Ne 110). Os itinerários não foram divulgados até a publicação dessa reportagem.

Segundo a City, as alterações dos trajetos foram realizadas em função de pesquisa de embarque e desembarque nos ônibus, desenvolvida de outubro a dezembro passados.

“Foi identificado que havia linhas com poucos passageiros, mesmo nos horários de pico, e outras com maior demanda de usuários, com poucos ônibus e longo tempo de espera nos pontos”, informou a nova concessionária.

A City disse que, com as mudanças, “houve melhora nos itinerários para aumentar a frota e as viagens nas principais linhas, que possuem maior demanda de passageiros, reduzindo o tempo de espera”.

Tudo sobre: