EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

8 de Agosto de 2020

Hospital de Campanha de Guarujá registra 14 mortes por Covid-19

Unidade, erguida dentro da Base Aérea, tem média de um óbito por dia desde a abertura, em 9 de maio

A cada dia, uma pessoa morre com Covid-19 no Hospital de Campanha da Base Aérea, em Guarujá. Inaugurado há duas semanas, no dia 9 de maio, já passaram pelo local 64 pacientes, sendo que 13 receberam alta e 14 morreram. Atualmente, a unidade tem 50% de ocupação da UTI e 48% de enfermaria. São 20 e 50 leitos respectivamente. 

A Prefeitura ressalta que o equipamento provisório é voltado para o atendimento de moradores da cidade. Aos pacientes que receberam alta, a Secretaria de Saúde diz fornecer as orientações para o autocuidado, um resumo de alta médica e o encaminhamento para a rede básica, que deverá acompanhá-lo.

A administração municipal aponta que o município conta com 192 leitos destinados a pacientes infectados pelo coronavírus. Além dos leitos já citados do Hospital de Campanha, o Hospital Santo Amaro conta com mais 10 vagas em UTIs contratadas pela prefeitura. 

A Secretaria de Saúde destaca, ainda, os leitos das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). A UPA Rodoviária conta com 20 leitos de observação e 4 de isolamento, enquanto a UPA de Vicente de Carvalho, que dispõe de 30 leitos, sendo 12 clínicos, 8 semi-intensivos e 10 de pediatria. A UPA Enseada tem 18 leitos: 14 clínicos e 4 semi-intensivos.

A prefeitura informa, também, que mantém 20 leitos de retaguarda para pessoas em situação de rua em dois Centros de Atenção Psicossocial, sendo 10 à disposição no Caps AD e os demais no Caps III. A mesma quantidade, 20 leitos, só que de clínica médica, também foi disponibilizada no Ambulatório Médico de Ambulatório (ARE). 

Monitoramento

Dos leitos municipais, 46 estão ocupados por 20 pacientes em UTIs e 26 em vagas de enfermaria. A Prefeitura ressalta que membros da Secretaria de Saúde que estão envolvidos no monitoramento e planejamento de ações pertinentes ao enfrentamento à pandemia, atentos ao aumento/curva de casos suspeitos e confirmados da covid-19. 

"A partir destes dados, são tomadas novas ou necessárias intervenções, seja no quesito de monitoramento, testagem ou remanejamento de leitos, uma vez que a situação é dinâmica e pode desdobrar em acréscimo exponencial de casos", diz, em nota, a prefeitura.

Tudo sobre: