EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

15 de Outubro de 2019

Guarujá realiza força-tarefa para coibir desmatamento no Jardim Enseada

Seis pessoas foram detidas na operação, que une Prefeitura, polícias Civil, Militar e Ambiental e Ministério Público

A Prefeitura de Guarujá realiza força-tarefa com apoio das Polícias Civil, Militar e Ambiental, além do Ministério Público, para implantar uma operação permanente a fim de coibir invasões de áreas de Mata Atlântica no Jardim Enseada. O trabalho já resultou na detenção de seis pessoas por desrespeito à Lei de Crimes Ambientais, além da apreensão de dois adolescentes.

A operação coordenada pela força-tarefa foi deflagrada após o recebimento de denúncia feita em julho. Já na primeira checagem, no final da Rua Urupês, constatou-se o desmatamento de área remanescente de Mata Atlântica totalizando 222 metros quadrados, parte em área pública municipal e outra em terreno particular.

Policiais e guardas municipais encontraram terrenos parcialmente desmatados e aparentemente prontos para serem loteados clandestinamente, além de utensílios como facões e botas utilizadas pelos infratores, e até aterro despejado para suposta segunda etapa do crime ambiental.

Além dos dois adolescentes apreendidos, cinco pessoas foram conduzidas à Delegacia Sede de Guarujá. Todos foram liberados em seguida. Uma pessoa foi presa em flagrante, e também acabou sendo liberada após o pagamento de fiança de R$ 500,00.

De acordo com a diretora municipal da força-tarefa, Valéria Amorim, uma das possibilidades da origem da ocorrência é a especulação imobiliária, uma vez que há importantes obras viárias planejadas para os arredores do local do desmatamento.

“Encontramos uma área bastante degradada, com árvores grandes no chão. Desde então, temos feito operações diárias, inclusive à noite, com o intuito de surpreender e impedir o avanço dos desmatadores”, destaca Valéria. “Vamos seguir com esse trabalho até que seja constatada a estabilização da situação”, concluiu a diretora.