EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

21 de Agosto de 2019

Falta de manutenção no bairro Enseada preocupa moradores de Guarujá

Eles reclamam de lixo, mato alto, buracos, vazamento de esgoto e abandono

Moradores da Enseada, em Guarujá, não veem a hora de andar pelas ruas e avenidas do bairro sem se deparar com lixo espalhado em locais públicos, ratos que tentam se esconder em matagais à espera do serviço de capinagem e rede de esgoto entupida e vazando, além de enchentes que teimam em marcar presença.

A primeira a enumerar os problemas na região foi a comerciante Maria Concimar, de 52 anos. Dona de uma loja na Rua Uruguai, próximo ao número 1.605, ela conta que, próximo ao local, tem uma tampa de esgoto de ferro desnivelada há dois meses. “É normal ver pessoas tropeçando nela e caindo de suas bicicletas, além dos carros com dificuldades para passar”.

A comerciante ainda fala sobre outras pendências que precisam ser resolvidas, como a limpeza do canal da Rua José Antonio Osti.

“O serviço não é feito direito, tem bastante lixo por lá. Muitos veículos caem dentro do canal porque ele está coberto de mato alto e aí os motoristas não o enxergam. Também é bastante comum ver rato nesse matagal. Quando chove, nem se fala: são diversas ruas e casas alagadas”.

Haja lixo!

Na Avenida Miguel Stéfano, os problemas se repetem. Para a moradora Solange Maria de Moura, de 69 anos, os ratos dentro dos matos e o lixo espalhado são os pontos mais críticos. “Ninguém aguenta o fedor. A gente fica até com vergonha de vir para esse lugar”.

Quem faz coro às queixas é a confeiteira Vania Bandim, de 56 anos. “Eu moro na esquina da Rua Quatro com a Rua Sílvio Rolim Gonçalves. Lá, a caçamba fica cheia de lixo. Há coleta normal, mas os moradores jogam novamente tudo para fora da lixeira pouco depois. Peço fiscalização e punição a quem faz isso”.

Tampa na Rua Uruguai está desnivelada e prejudica os motoristas (Foto: Irandy Ribas)  

Abandono

Ela também clama por mais atenção das autoridades de Guarujá à Praça da Saudade, localizada entre a Avenida da Saudade e a Rua Santo Antonio.

“A praça está abandonada, tem lixo espalhado e muitos moradores de rua. Gente que rouba fio elétrico e o queima por lá. É um espaço tão bom, mas a população não consegue desfrutá-lo. É preciso uma reurbanização, não só em benefício dos moradores, mas também para os turistas. É isso que eles vão ver como cartão-postal?”

Para piorar, nas ruas Inácio Miguel Stéfano e Maurici Moura, o químico Rogério dos Santos, de 37 anos, relata várias adversidades. “Tem muito lixo esquecido, água parada, larva e mosquito da dengue por aqui. Eu fico preocupado com as crianças que jogam bola na rua por causa do contato com o chão sujo. Mas ninguém liga e não vejo fiscalização alguma”.

Prefeitura fará desratização do bairro e Sabesp agenda serviço

Em resposta às queixas dos moradores da Enseada, a Prefeitura de Guarujá informa que fará a desratização da região a partir do próximo dia 17. Além disso, em nota, a Administração ressalta haver “um profissional em cada região do Município para fiscalizar o descarte irregular de lixo, mas também é preciso colaboração dos moradores”.

Já sobre as queixas envolvendo o descarte irregular de lixo, ratos e água suja de esgoto pela rua, a Prefeitura garante fazer constantemente os serviços de capinação, limpeza de canais, de bocas de lobo e roçada.

Em relação à projetos para conter as enchentes, a Prefeitura de Guarujá disse ter firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público (MP) e, a cada ano, apresenta um projeto executivo de macrodrenagem para a Cidade.

Este ano, o projeto apresentado foi o da Bacia do Rio Santo Amaro. Já no ano que vem, será a Bacia do Rio do Meio. Em 2021, a Enseada será contemplada pelo projeto da Bacia do Rio do Peixe e região da Avenida Dom Pedro I. Por fim, a reurbanização da Praça da Saudade será debatida pela gestão.

Já a Sabesp informou que o nivelamento da tampa de poço de visita que fica na esquina da Rua Uruguai com a Rua José Antonio Osti será feita hoje pela companhia.