Cetesb libera obras do Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá

A partir de agora, será possível lançar licitações para as intervenções que permitirão ao espaço receber primeiros voos

Por: Sandro Thadeu  -  30/10/22  -  15:53
A previsão da Prefeitura de Guarujá é que o aeroporto receba os primeiros voos no segundo semestre de 2023
A previsão da Prefeitura de Guarujá é que o aeroporto receba os primeiros voos no segundo semestre de 2023   Foto: Carlos Nogueira/AT

A Cetesb deu o sinal verde para a Prefeitura de Guarujá iniciar as obras de preparação do Aeroporto Civil Metropolitano. A partir de agora, será possível lançar as licitações para a execução das intervenções necessárias que permitirão ao espaço receber os primeiros voos. A previsão da Administração Municipal é que isso ocorra a partir do segundo semestre do próximo ano.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Desde junho, a Prefeitura estava aguardando um posicionamento do órgão de fiscalização ambiental estadual a respeito do resultado das análises relacionadas à fauna e flora do entorno do aeródromo.


Esse documento foi exigido do Município após uma capivara aparecer no espaço, durante vistoria dos técnicos do órgão, em março. Para resolver essa questão, será preciso fazer o cercamento da pista.


O levantamento também apontou a presença de pequenos animais característicos de área de mangue e nenhuma espécie em risco de extinção.


O prefeito Válter Suman (PSDB) celebrou essa vitória após superar todas as dificuldades relacionadas às questões ambientais. O gestor citou que serão investidos R$ 14,5 milhões para viabilizar o início das operações do aeroporto.


Desse total, R$ 4,5 milhões são oriundos do Fundo Nacional de Aviação Civil e já estão à disposição do Executivo. Os outros R$ 10 milhões vêm de uma emenda parlamentar apoiada pela bancada paulista da Câmara dos Deputados.


A liberação desses recursos indicados pelo Legislativo deve ser oficializada nos próximos dias, assim que o orçamento for aprovado pela Secretaria Nacional de Aviação Civil.


O dinheiro será utilizado para cercar e pavimentar a pista, bem como construir a unidade provisória do terminal de passageiros, a ser edificado com uma estrutura de contêineres. “Temos a convicção de que, com a assinatura desse termo de compromisso da emenda de bancada, teremos condições de lançar o edital de licitação muito em breve, talvez ainda este ano. Chegamos a esse momento em razão da persistência e do firme propósito de ver esse importante vetor de desenvolvimento concretizado”, frisou.


Na avaliação do chefe do Executivo, foi uma medida acertada a contratação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), em maio de 2020, para assumir a gestão e a operação do aeródromo. “O Aeroporto Civil Metropolitano promoverá uma transformação importante com resultados positivos que atingirão todas as cidades da região”, destacou.


Logo A Tribuna
Newsletter