Casal do litoral de SP vende camisetas personalizadas para custear tratamento de cadela com câncer

A labradora Magali foi diagnosticada com um tumor maligno e precisa de radioterapia: "Esperança"

Por: Allanis Rebelo  -  05/11/22  -  07:13
A labradora, Magali, foi diagnosticada com um tumor maligno e precisa de radioterapia
A labradora, Magali, foi diagnosticada com um tumor maligno e precisa de radioterapia   Foto: Arquivo Pessoal

Uma família de Guarujá vive um drama que já dura anos: o câncer. Após sofrer com a perda de uma cachorrinha para a doença, há menos de dois anos, outro filhote foi diagnosticado. Magali, uma labradora de 2 anos, possui um tumor maligno na pata esquerda e precisa de radioterapia para ser curada, tratamento que custa mais de R$ 20 mil. Para arrecadar o valor, os tutores estão promovendo venda de camisetas personalizadas de pets.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


A pouco mais de três meses, os tutores de Magali repararam que a cachorrinha possuía um inchaço na pata esquerda, observado após um passeio. Com o trauma recente da perda de uma outra cachorrinha por leucemia, a operadora de caixa Thais Câmara da Cunha, de 27 anos, logo se prontificou em levar a labradora para ser examinada.


A tutora e seu marido, Fabrício Moraes, de 37 anos, optaram por levar Magali a um médico veterinário de Santos, que indicou medicar a cachorra com antibióticos por cinco dias. Porém, sem resultado, a família resolveu levar o pet em um outro profissional, que fez exames de biópsia e Raio X.


A biópsia indicou um possível sarcoma, um grupo de neoplasias malignas que acometem principalmente a pele e o tecido subcutâneo. “Eu só sabia chorar até o resultado sair, porque o doutor já tinha dito que o caso da Magali parecia um tumor”, desabafa Thais.


Magali precisou fazer alguns exames e tomografia que acusou uma inflamação da camada de gordura que fica abaixo da pele - conhecida como paniculite -, que seria compatível com um sarcoma. A labradora passou por uma cirurgia no dia 8 de agosto, que foi um sucesso apesar de constatar um sarcoma de grau 1. “Eu só vivia no automático, o meu mundo caiu”, conta a tutora.


A labradora passou por uma cirurgia no dia 8 de agosto, que foi um sucesso apesar de constatar um sarcoma de grau 1
A labradora passou por uma cirurgia no dia 8 de agosto, que foi um sucesso apesar de constatar um sarcoma de grau 1   Foto: Arquivo Pessoal

Nesta fase, Thais já havia desembolsado um alto valor, em torno de R$ 9 mil, e para ajudar a custear os exames, a operadora de caixa promoveu uma rifa.


Segundo o veterinário, a região não conta com equipamentos necessários para o tratamento da cachorrinha, mas em São Paulo ela poderia fazer a radioterapia que a curaria. “Ali eu tive esperança. Eu estava totalmente sem forças, pensando só no mal que poderia acontecer”, conta.


Cheia de esperança, a família foi a São Paulo para realizar o tratamento, mas o orçamento ultrapassou R$ 20 mil - valor correspondente a 18 sessões -, que teriam que ser pago antes de iniciar a radioterapia. “É triste, porque você sabe que a cura está ali mas não tem condições de dar”, conta.


Além do valor do tratamento, a família teria que arcar com hospedagem próximo ao local pois a cachorrinha não suportaria viajar todos os dias. “Meu marido teria que largar o trabalho para acompanhar as sessões", explica Thais.


O casal já tinha criado um Instagram para Magali e às outras três cadelas que eles possuem e usou para divulgar as vendas
O casal já tinha criado um Instagram para Magali e às outras três cadelas que eles possuem e usou para divulgar as vendas   Foto: Arquivo Pessoal

Foi aí que uma amiga de Thais teve a ideia de arrecadar o valor do tratamento através da venda de camisetas estampadas. Dona de uma máquina de estampa, ela emprestou o equipamento para o casal.


Os tutores de Magali já haviam criado um Instagram (@labragoldensisters) para a pet e às outras três cadelas. O casal, então, aproveitou a página para divulgar a venda das camisetas, além de publicar em grupos no Facebook.


Quem tiver interesse em contribuir e ajudar a Magali, as camisetas custam R$ 39,90, podendo escolher a estampa. As encomendadas podem ser feitas via Instagram ou pelo telefone (13) 99169-3495.


Logo A Tribuna
Newsletter