CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE
Casal do litoral de SP transforma carrinho de churrasco em espetaria: ‘Sonho é virar uma rede'
Há dois anos, eles resolveram transformar o 'churrasco' de família em negócio, mas não imaginava o tamanho do sucesso
Por: Ágata Luz  -  09/05/21  -  06:51
Atualizado em 09/05/21 - 09:42
Ideia surgiu durante um churrasco em família   Foto: Arquivo Pessoal

Um simples churrasco de família se tornou um comércio e transformou a vida do casal Cleber Guimarães de Oliveira, de 32 anos, e Pamela Aparecida Pereira, de 26, em Guarujá. Isso porque durante o almoço familiar, Cleber foi picado pela ‘pulga do empreendedor’ e teve uma ideia: “Falei: ‘se a gente sair na rua para vender isso, a gente vai ganhar dinheiro’”. O que ele não imaginava é que comercializar a comida ‘de casa’ faria tanto sucesso. “Já pensou tua janta virar uma sensação?”, diz o empresário.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Em conversa com ATribuna.com.br, Cleber conta que trabalhava na área portuária e a ideia de oferecer espetinhos surgiu após ele ser demitido. Apostando no comércio, ele usou o dinheiro da rescisão para comprar um carrinho. “Fomos para a praça perto de casa com carrinho, panela e apresentamos nosso trabalho”, relata.


Há exatos dois anos do primeiro dia em que levaram o carrinho “Churras da Rua 12” para a praça no bairro, o casal inaugurou o espaço físico no bairro Morrinhos. Desta forma, o dia 23 de abril tem um simbolismo especial para a família. “Começamos vendendo 10 espetos por dia e para a família. Hoje vendemos 280”, ressalta Cleber.


A inauguração da espetaria significou muito para o casal, pois eles tiveram medo da pandemia. Para Cleber, portanto, o segredo é oferecer qualidade com preço justo. “Com essa pandemia a gente achou que o sonho ia ficar distante, mas mesmo com tudo isso, a gente conseguiu com o delivery. Foi muito bacana”, destaca.


Cleber explica que o espaço onde fica a espetaria, portanto, não pertence a eles, é de um amigo da família: “É o primeiro passo para começar algo. Ainda não temos condição de alugar um espaço, então é uma parceria, a gente vende a comida e o meu amigo as bebidas”.


O sonho de ir além


“É muito gostoso saber que algo que a gente criou, em casa, uma receita da nossa família, conseguiu conquistar o paladar da cidade”, explica o empresário. Cleber ainda diz que desde que a espetaria foi inaugurada, está fazendo sucesso: “As pessoas nos ajudam, fazem questão de prestigiar. É muito gratificante”.


Para o casal, o apoio dos clientes faz com que o sonho se intensifique. “Isso vai motivando a gente a querer mais. Hoje a gente sonha em virar uma rede”, finaliza Cleber. Porém, o carrinho do início continuará a fazer parte da vida deles: “Guardo meu primeiro carrinho para quando eu tiver minha espetaria mesmo, eu mostrar o começo, de onde vim”.