Aluno especial lança seu primeiro livro

Erick é do Guarujá, e o lançamento da publicação 'Através do fantástico olhar de Erick' será nesta segunda-feira. Livro retrata diversos contos infantis pela perspectiva do estudante

Por: Por ATribuna.com.br  -  19/12/20  -  07:03
Atualizado em 19/12/20 - 08:11
O professor Edmilson Ferreira observou nele um grande potencial
O professor Edmilson Ferreira observou nele um grande potencial   Foto: Divulgação/PMG

Enfrentar desafios com garra e determinação faz parte da rotina do jovem de Guarujá, Erick Germano, de 15 anos. Ele, que é aluno da rede municipal de ensino, tem Transtorno do Espectro Autista (TEA) e lança nesta segunda-feira (21), a partir das 14 horas, o livro: ‘Através do Fantástico Olhar de Erick’, que retrata contos infantis através da perspectiva do estudante. O lançamento acontece na sua unidade, a Escola Municipal Professora Maria Aparecida Ramos Camargo (Rua Poeta Gregório de Matos, 71, Jardim Brasil, Morrinhos III), e seguirá todos os protocolos de segurança referente à pandemia do novo coronavírus.


Clique e Assine A Tribuna por R$ 1,90 e ganhe acesso ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em lojas, restaurantes e serviços!


O livro reúne histórias como Chapéuzinho Vermelho, Flicts e até uma série no youtube intitulada Guarda Chuva Azul, fontes de inspiração para Erick. Totalmente autoral, sete histórias foram selecionadas para compor a publicação, que tem 36 páginas.


Cursando atualmente o 9º ano, o aluno encontrou na pintura e na tecnologia formas de interagir e se expressar com muita criatividade. O professor de Educação Especial da Unidade, Edmilson Ferreira, observou nele um grande potencial para desenvolver suas habilidades através da arte.


“Esse momento foi o ponto de partida para a elaboração de um cronograma de estudos especifico para ele. No começo das aulas, Erick efetuava as atividades referentes à grade das disciplinas comuns, mas ao fim, realizava a leitura de alguns livros e depois os desenhava”, contou ele que destacou o apoio da própria escola e da Secretaria de Educação Esporte e Lazer.


Com passar do tempo, o estudante começou a criar desenhos, por meio de um programa no computador. Muito conteúdo foi produzido por ele, sempre auxiliado em sala de aula. Foi a partir daí que surgiu à ideia de reunir essas histórias em um livro. Para Eliane, mãe do jovem, o orgulho é grande. “Para mim é uma sensação de vitória. Nunca desacreditei que ele era capaz”, relata.


Logo A Tribuna
Newsletter