Santos, Itanhaém e Peruíbe vão liberar uso de máscaras ao ar livre

Municípios acompanham a decisão do Estado válida a partir de 11 de dezembro; demais cidades ainda avaliam a questão

Por: Daniel Gois  -  25/11/21  -  07:15
Atualizado em 25/11/21 - 13:40
Três cidades da Baixada confirmaram que vão seguir o Estado sobre obrigatoriedade do uso de máscaras
Três cidades da Baixada confirmaram que vão seguir o Estado sobre obrigatoriedade do uso de máscaras   Foto: Matheus Tagé/AT

Três cidades da Baixada Santista seguirão a decisão do Governo Estadual sobre a desobrigação do uso de máscaras de proteção contra a covid-19 em ambientes abertos: Santos, Itanhaém e Peruíbe.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


Em Santos, a Prefeitura pede que, mesmo após o fim da utilização obrigatória, a população mantenha o uso do acessório em locais com aglomeração ou grande fluxo de pessoas.


A decisão do Estado foi anunciada nesta quarta-feira (24), durante entrevista coletiva. Segundo o governador João Doria (PSDB), a medida se baseia em evidências científicas que apontam queda superior a 90% no número de mortes e internações por coronavírus.


Outro fator é a aceleração da cobertura vacinal no Estado, que está em 74,5% da população geral. A desobrigação vale a partir de 11 de dezembro, um sábado, em todo o Estado de São Paulo.


Em nota enviada para A Tribuna, a Prefeitura de Santos confirmou que seguirá as recomendações estaduais e "adequará a legislação municipal às medidas previstas no Plano São Paulo".


Entretanto, por causa do início de uma quarta onda da Covid-19 no exterior, a Administração Municipal disse que prepara uma campanha de conscientização para a população, visando a manter o uso de máscaras em ambientes com aglomeração ou grande fluxo de pessoas.


Baixada Santista
Peruíbe e Itanhaém também seguirão a decisão do Governo Estadual, desobrigando o uso de máscaras em locais abertos a partir de 11 de dezembro.


A Prefeitura de Praia Grande disse que está definindo as próximas ações e que segue orientações estaduais, mas estuda se permitirá a não utilização de máscara ao ar livre. Cubatão e Mongaguá analisam o mesmo.


Guarujá ainda não tomou decisão. Em nota, a Prefeitura disse que recomenda o uso de máscaras nas vias da cidade, conforme legislação vigente. Por enquanto, o descumprimento da norma pode acarretar detenção de 15 dias a um ano.


São Vicente informa que segue analisando o cenário de pandemia na cidade e atenta às diretrizes do Governo do Estado. “Por enquanto, o uso de máscaras continua obrigatório, enquanto o município concentra sua atenção na campanha de imunização contra a covid-19”.


A Prefeitura continua: “Tão logo novas flexibilizações dos protocolos sanitários entrem em vigor em São Vicente, a imprensa será devidamente comunicada”.


Bertioga também informa que está analisando “as possibilidades para a liberação do uso de máscaras em ambientes ao ar livre”. Assim como São Vicente, ressalta que “a decisão será comunicada pelos canais oficiais em momento o oportuno”.


Logo A Tribuna