Resultados do 2º turno das eleições saem até as 22 horas, prevê Justiça Eleitoral

Ao contrário do 1º turno, a expectativa é de que cada eleitor leve no máximo até 20 segundos para votar na urna

Por: Anderson Firmino  -  30/10/22  -  12:20
As filas em algumas seções eleitorais, registradas no primeiro turno, não devem acontecer neste domingo
As filas em algumas seções eleitorais, registradas no primeiro turno, não devem acontecer neste domingo   Foto: Alexsander Ferraz/AT

O eleitor que foi às urnas no primeiro turno, no último dia 2, deve ter se deparado com filas - ou, ao menos, muitas queixas sobre elas. Tudo por conta, segundo a Justiça Eleitoral, de ajustes quanto ao emprego da biometria na identificação dos votantes. A expectativa para hoje é de uma realidade bem diferente. Além disso, a previsão é de que, até as 22 horas, sejam conhecidos os vencedores do pleito.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


De acordo com a chefe da 118ª Zona Eleitoral (ZE) de Santos, Michelle Lapa Cortegiano Molarino, o tempo esperado para a permanência de cada eleitor na cabine de votação varia entre 15 e 20 segundos. Vale lembrar que, aos invés de cinco escolhas de candidatos, como foi no primeiro turno, agora serão apenas duas (governador e presidente).


“Para cada eleitor, será um tempo bem menor que no primeiro turno. Isso, certamente, deverá colaborar para a fluidez dos trabalhos da seção”, afirma.


Michelle lembra que, para muitos mesários, foi a primeira vez que experimentaram, na prática, os procedimentos da identificação por biometria. “Eles precisaram de um pouco mais de tempo para se acostumarem com os novos procedimentos. Isso trouxe alguma lentidão nas seções de votação, o que não deve ocorrer no segundo turno, os trabalhos devem ficar mais ágeis”, acredita.


No último dia 2, houve diversos registros de filas em várias seções eleitorais. O tempo de espera para votar chegou a duas horas em algumas escolas de Santos, por exemplo.


Segundo a juíza responsável pela 118ª Zona Eleitoral (ZE) de Santos, Ariana Consani Brejão Degregório Gerônimo, esta situação não deverá se repetir neste segundo turno. A magistrada afirmou que houve alguns casos isolados de pessoas que desistiram de ir às urnas por causa das filas, mas ela acredita que isso não vai se repetir hoje.


“A biometria, que foi implementada neste ano, gerou algum atraso. Como ela já foi captada, registrada e validada no primeiro turno, esse processo deve ser mais tranquilo agora. As quatro tentativas de identificação (da biometria) são obrigatórias e fazem parte do sistema de segurança nas urnas para evitar fraudes”, afirmou.


Urnas substituídas

No primeiro turno, conforme apurado por A Tribuna, foram substituídas 77 urnas na Baixada Santista durante o período de votação. Santos foi a cidade da região com mais urnas defeituosas: 26. Peruíbe teve 15 trocas, enquanto São Vicente registrou oito. Bertioga e Cubatão tiveram, cada uma, cinco urnas com problemas. Itanhaém teve que trocar duas urnas, e Mongaguá, uma.


Não houve registros de boca de urna no primeiro turno - contudo, em Itanhaém, houve uma ocorrência de distribuição de vales-combustível.


Logo A Tribuna
Newsletter