Região aguarda últimos profissionais do Programa Mais Médicos

Após saída de médicos cubanos, 73 postos foram preenchidos na Baixada Santista

Por: Yasmin Vilar  -  13/01/19  -  10:15
  Foto: Rogério Soares/AT

Terminou, na última quinta-feira (10), o prazo para os médicos brasileiros assumirem seus postos no Programa Mais Médicos, vigente desde 2013 pelo Governo Federal. Na Baixada Santista, 73 das 84 vagas abertas após a saída de médicos cubanos foram preenchidas.


Guarujá foi a cidade que sofreu a maior perda após a determinação de Cuba. O município contava com 29 médicos cubanos que foram obrigados a deixar seus cargos no Brasil no dia 21 de novembro. Das vagas abertas, 26 profissionais já assumiram seus cargos, restando apenas três.


O município contava com um quadro de 49 profissionais atuando pelo programa na Rede de Atenção Básica (Unidades Básicas de Saúde e de Saúde da Família). Em dezembro, 18 vagas foram preenchidas com o lançamento do primeiro edital, e oito profissionais foram admitidos neste mês. Os novos profissionais começaram a atuar no início de dezembro de 2018.


Os 26 profissionais são todos brasileiros formados no país, e vêm de locais como Brasília, Rondônia, Minas Gerais, interior de São Paulo (Franca e José Bonifácio), Santos e Guarujá.


Os médicos estrangeiros contemplavam cinco das sete vagas do programa em Cubatão, sendo que as duas restantes eram de brasileiros. Atualmente, seis médicos do país estão atuando no município. Segundo a prefeitura, a vaga deve ser preenchida em breve, já que o profissional classificado para integrar a equipe não se apresentou dentro do prazo.


Em Peruíbe, cinco médicos deixaram seus cargos no ano passado, faltando apenas uma vaga a ser preenchida.


Apenas uma vaga está em aberto em Praia Grande. No total, 17 dos 18 profissionais já assumiram seus cargos, sendo que o último candidato não se apresentou dentro do prazo estabelecido pelo Ministério da Saúde. Com isso, a cidade aguarda a abertura de novo edital para contratação.


A Reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Itanhaém, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.


Quadro completo


Em Santos, todas as vagas do programa foram repostas. Anteriormente, oito médicos cubanos realizavam atendimentos nas Estratégias da Saúde da Família e deixaram seus postos no dia 21 de novembro.


A cidade conta com 24 médicos ligados ao programa. Sete das oito vagas remanescentes foram preenchidas já no primeiro edital lançado pelo Ministério da Saúde, começando os atendimentos em dezembro. O novo profissional atenderá na rede municipal a partir da segunda quinzena de janeiro.


A última vaga do município foi preenchida nesta semana, após um médico convocado por meio do segundo edital ter se apresentado na Secretaria Municipal de Saúde.


Todos os oito profissionais que assumiram os cargos deixados pelos médicos estrangeiros são brasileiros e formados no país. Cinco dos médicos são do Estado de São Paulo, sendo três santistas. Os demais vieram dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.


Oito médicos cubanos deixaram seus postos de trabalho em São Vicente após a decisão. A cidade completou seu quadro de médicos pelo programa, preenchendo as vagas remanescentes dos profissionais estrangeiros.


As cidades de Mongaguá e Bertioga também completaram seus quadros de profissionais do programa. Em Mongaguá, cinco de seis médicos eram cubanos, e a cidade teve suas vagas preenchidas por pessoas da Baixada Santista. Já Bertioga precisou preencher apenas uma vaga, pois os outros dois médicos eram brasileiros.


Logo A Tribuna