Paixão por carros antigos faz colecionador abandonar emprego público

Colecionador desde os anos anos 90, Márcio Migues participa de exposições e eventos. Em 2 de fevereiro, Praia Grande recebe encontro de carros antigos

Por: Marcela Ferreira & De A Tribuna On-line &  -  28/01/19  -  21:45
  Foto: Divulgação/CAAS

O amor de Márcio Migues, de 65 anos, pelos automóveis começou cedo. Desde criança, ele já gostava de reconhecer marcas e modelos de carros pelas ruas. O agora aposentado de 65 anos chegou a largar um emprego público, em 1974, para ficar mais perto de sua paixão, indo trabalhar em uma montadora multinacional, ainda que para ganhar metade de seu antigo salário. Atualmente, ele participa de eventos e exposições, como o 2º Encontro Anual de Carros Antigos, que acontece em Praia Grande no início de fevereiro.


Márcio teve uma carreira de 40 anos na indústria automobilística, passando por vários setores até se tornar executivo. “Passei por várias áreas, desde qualidade de fabricação, projetos e fornecedores, estive em diversas fábricas, em vários países”. Por ter trabalhado na Europa, teve contato com diferentes modelos de carros, fomentando ainda mais o interesse por eles.


“Eu respiro automóvel a vida inteira. A paixão pelos carros antigos sempre esteve comigo. Já nos anos 70, eu ia aos encontros lá em Lindoia [SP], depois que começou a ter aqui em Santos, promovido pelo CAAS [Clube de Automóveis Antigos de Santos]. Sempre que eu posso, eu vou. Aonde tem feira de carros antigos, eu estou por perto”, conta.


O começo da paixão


O primeiro carro antigo que ele teve com a finalidade de colecionar foi um Volkswagen TL 1975, que comprou em 1996. “Comprei de um senhor que perdeu a perna e, por isso, não podia mais dirigir”. Ele recorda que ficou com esse carro por muito tempo, e até seus colegas de trabalho admiravam a raridade do veículo.


Passat alemão é um dos carros mais especiais para o colecionador, que tem o carro desde os anos 90
Passat alemão é um dos carros mais especiais para o colecionador, que tem o carro desde os anos 90   Foto: Acervo Pessoal

Atualmente, ele é dono de um Golf quadrado de modelo mexicano e de um Passat alemão. Márcio conta com orgulho que coloca a preservação dos veículos acima da raridade. “O Golf não é um carro muito raro, mas o meu está em um estado muito raro de conservação. Ele chama muito a atenção na rua. É um dos três melhores da Baixada”, diz. “O Passat alemão consegui capturar lá em Lavras, Minas Gerais. O carro está muito preservado, rodou pouco, mais ou menos 37 mil km. Muita gente confunde com o Santana [Volkswagen], mas eu nunca vi igual a ele nas exposições. Esses importados vieram em 1994, em uma série muito pequena, de mais ou menos três ou quatro mil carros”, explica.


A coleção


Outros carros que já fizeram parte de sua coleção foram um Mawerick 1975, um Suzuki Vitara vermelho conversível, e sua maior relíquia, um Dodge Charger RT. Ele se desfez deste último quando um colecionador de Curitiba o convenceu a vendê-lo em uma exposição. “O carro era simplesmente maravilhoso, era marrom com teto marrom metálico, estofamento caramelo restaurado. Era do tio da minha mulher, que teve ele desde quando era 0 km”, conta. Márcio diz que, por ter restaurado o carro todo, ele fazia muito sucesso, mas lamenta ter vendido o veículo.


Modelos quadrados são os preferidos de Márcio para colecionar, por serem semelhantes aos modelos europeus dos anos 90
Modelos quadrados são os preferidos de Márcio para colecionar, por serem semelhantes aos modelos europeus dos anos 90   Foto: Acervo pPssoal

Para Márcio, colecionar carros vai além de um hobby. Ele conta que a dedicação aos automóveis só traz boas lembranças de momentos que viveu. “Os carros que eu dirigia nos anos 90 na Alemanha eram esses modelos mais quadrados, e eles me trazem boas reminiscências. Eu gosto dessa linha, eu acho que esses carros são obras de arte. Colecionar carros é entender a história, entender o contexto da indústria automobilística e da tecnologia da época”, finaliza.


Praia Grande promove encontro de carros antigos


Nos dias 2 e 3 de fevereiro, Praia Grande recebe o 2º Encontro Anual de Carros Antigos. O evento tem confirmados mais de 1.200 veículos, e previsão da presença de 8 mil pessoas. O encontro acontece no Pavilhão de Eventos Jair Rodrigues, das 8h às 18h, com entrada franca. Promovido pela prefeitura, com apoio do Clube Antigos do Litoral, os organizadores pedem que os participantes que puderem doem 2 kg de alimentos não perecíveis por veículo antigo presente, além de 1 kg aos presentes no evento.


A programação inclui apresentação de quatro bandas de rock, espaço kids e praça de alimentação. Além disso, o 'mercado de pulgas’, conhecido pela comercialização de peças antigas, também ocorrerá. O Pavilhão de Eventos Jair Rodrigues fica na Avenida Savério Fittipaldi, 78, ao lado da Avenida Ministro Marcos Freire.


Logo A Tribuna