Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Média móvel de mortes por coronavírus cai para 12 óbitos por dia na Baixada Santista

Segundo infectologistas, única coisa que pode melhorar os números da pandemia é o comportamento cuidadoso das pessoas

Por: Nathália de Alcantara  -  27/01/21  -  09:10
Os números atuais estão inferiores aos da semana epidemiológica, quando houve pico de mortes
Os números atuais estão inferiores aos da semana epidemiológica, quando houve pico de mortes   Foto: Matheus Tagé/AT

A média móvel de mortes por coronavírus nos últimos sete dias caiu de 14 para 12 na Baixada Santista, na comparação com a semana passada. É a primeira queda depois de três semanas consecutivas de aumentos na quantidade de mortes diárias na região.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Por outro lado, para o infectologista Eduardo Santos, os números não indicam estabilidade. "Os dados são indicativos diretos do comportamento das pessoas. Elas saem mais, mais morrem e ficam doentes. Não existe queda acentuada ou algo do tipo. Nem acredito que isso acontecerá, analisando a maneira como muitos se comportam diante da pandemia".


Quem concorda com ele é o também infectologista Rodolfo Pereira. "O aumento seguido de mortes e casos era reflexo das festas de fim de ano. A expectativa é de que, com as regras mais rígidas impostas pelo Plano SP esta semana, a gente possa ter mais ânimo com essa situação toda. O detalhe é que muitos sempre buscam um jeito de driblar as medidas de saúde e segurança".


Logo A Tribuna