Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Governo do Estado sinaliza que praias não vão fechar durante período de fase vermelha na Baixada

Secretário Marco Vinholi afirmou que praias são somente para atividades físicas e não para aglomerações

Por: Cássio Lyra  -  03/03/21  -  20:02
Multidão 'ignorou' pandemia e marcou presença nas praias de Santos no domingo
Multidão 'ignorou' pandemia e marcou presença nas praias de Santos no domingo   Foto: Alexsander Ferraz/AT

Após o anúncio de que todo o Estado de São Paulo regredirá para a fase vermelha do Plano São Paulo a partir de sábado (6), o governo estadual sinalizou que as praias da Baixada Santista e todo o litoral não vão fechar durante o período de restrição.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


Segundo anunciado pelo governador João Doria, todo o Estado de São Paulo entrará na fase vermelha a partir da 0h de sábado até o dia 19 de março, após o grande avanço da pandemia no Brasil.


>>> Avanço da pandemia faz Baixada Santista regredir para a fase vermelha do Plano SP


Durante coletiva do Centro de Contingência do Estado contra a Covid-19, o governo estadual sinalizou que as praias da Baixada Santista e de todo o litoral paulista não irá fechar durante o período de maior restrição do Plano São Paulo.


"Em conversa com o prefeito de Santos e presidente do conselho de prefeitos da Baixada Santista, fizemos a mesma recomendação do Centro de Contingência tem feito ao longo dos últimos dias de que as praias são para atividades individuais ao longo desse período. Não são para aglomerações, portanto, essa postura que nós pedimos para os prefeitos da Baixada e do Litoral Norte", afirmou Vinholi.


Seguir o decreto


O secretário disse que fez uma reunião, com a participação do governador João Doria, com 618 prefeitos dos municípios do Estado, entre eles prefeitos da Baixada Santista.


"Conversei com o prefeito Rogério Santos, que já se reuniram na terça-feira e vão fazer uma nova reunião nesta tarde, para que todos entendam o momento em que estamos passando, a necessidade dessas medidas restritivas. Pedimos que sigam mobilizados para o período mais duro de enfrentamento da pandemia", finalizou.


Logo A Tribuna