'Bandeira número um é a descentralização do Porto', defende Paulo Corrêa Júnior

Deputado estadual enxerga o Porto de Santos como o tesouro da Baixada Santista; parlamentar fala sobre as necessidades para a região

Por: Bruno Gutierrez & De A Tribuna On-line &  -  10/02/19  -  10:15
Corrêa disse que novos encontros sobre a cava serão agendados daqui para frente
Corrêa disse que novos encontros sobre a cava serão agendados daqui para frente   Foto: Divulgação

Paulo Corrêa Júnior (Patriota) vai para o seu segundo mandato consecutivo na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Em meio a renovação de 55% na Casa, o parlamentar terá mais quatro anos de trabalho representando a Baixada Santista, Litoral Norte e Vale do Ribeira, como o próprio destaca.


Corrêa quer aproveitar a intenção do Governo Federal de dar mais autonomia para os portos do Brasil e buscar a descentralização do Porto de Santos. "Esse é o futuro para a geração de empregos, e também para o desenvolvimento da região", destaca o deputado.


Como único representante da legenda no Legislativo estadual, o parlamentar promete dedicação e trabalho. Apesar do partido ter apoiado o candidato derrotado Márcio França (PSB) nas eleições, ele garante não ter feito campanha "contra o governador João Doria". Até por isso, espera por uma boa relação com o Executivo.


AT - A Assembleia Legislativa passou por uma renovação de 55% dos deputados. Como o deputado enxerga esse momento?


Paulo Corrêa - Vivemos, no ano passado, uma eleição completamente atípica, o povo escolheu por essa renovação. Vamos ver se os novos deputados vão responder aos anseios da população. Acredito que o começo será difícil. Eu mesmo patinei nos meus primeiros meses de mandato. São muitos itens internos da Assembleia para aprender, e até pegar o ritmo demora um pouco. Mas, será diferente. Eu, particularmente, estou animado para ver os novos rumos da casa de leis.


AT - Hoje, o senhor é o representante único do Patriota na Alesp. Como o senhor planeja a sua atuação dentro da Assembleia?


Corrêa - Dedicação e trabalho total. Defender os interesses da Baixada Santista, Litoral Norte e Vale do Ribeira. É para isso que fui eleito. Com certeza, vou trabalhar para que empregos sejam conquistados aqui na Baixada, trabalhar para uma melhor educação e trazer mais investimentos para a saúde aqui da região.


AT - O Patriota apoiou Márcio França nas últimas eleições. Como tem sido a relação do senhor com o governo João Doria?


Corrêa - É como eu sempre digo, apoiei o Márcio. Não fiz campanha contra o João Dória. Por isso, acredito que minha relação com o governador será tranquila. Vou levar a ele questões importantes da nossa região, do Litoral Norte e Vale do Ribeira. Espero que ele faça uma excelente gestão à frente do nosso estado.


AT - O senhor já conviveu com Caio França (PSB). Desta vez, terá também a companhia de Kenny Mendes (Progressistas) e Tenente Coimbra (PSL). Como tem sido o diálogo com os outros representantes da região? 


Corrêa - Quanto mais representantes da Baixada Santista na Alesp, melhor é para a região. Apesar de ser o tio da turma (risos), é muito bom contar com um time jovem e com vontade de fazer a diferença.


AT - Quais bandeiras o senhor pretende defender nesta legislatura? 


Corrêa - A bandeira número um de todos nós, que eu acho que todos os deputados deveriam ter como prioridade, é a descentralização do Porto. Onde você tenha uma administração não apenas por indicação política vinda de Brasília, sendo que as pessoas não são técnicas, mas, sim, uma administração descentralizada que participem o Governo do Estado, os municípios de Santos, Cubatão e Guarujá, e também o Governo Federal.


Fazendo essa administração descentralizada, conseguimos enxergar melhor os profissionais que temos aqui por perto, e podemos dar uma impulsão na geração de empregos, fazer um trabalho de gestão e planejamento do Porto. Esse é o futuro para a geração de empregos e também o desenvolvimento da região. O Porto é o maior tesouro que temos aqui na Baixada.


Paulo Corrêa Junior vai para seu segundo mandato consecutivo como deputado estadual
Paulo Corrêa Junior vai para seu segundo mandato consecutivo como deputado estadual   Foto: Divulgação

AT - Na sua opinião, quais as maiores necessidades da Baixada Santista em relação ao governo estadual?


Corrêa - Temos a questão da ampliação do VLT na Baixada, lutando para isso, conversando com o novo governador. E, é claro, essa que é uma bandeira nossa, também para a questão de transporte, a possibilidade de reativar aquela ideia das hidrovias, ligando Cubatão a Santos. Ficou parada essa discussão, um projeto na Agem que nunca mais foi discutido. Nós vamos retomar essa conversa. Sem esquecer da saúde, como pontuei anteriormente, buscar recursos para toda a região.


AT - O governo estadual suspendeu contratos em áreas como turismo e saúde, o que afetou cidades da Baixada Santista. O senhor tem buscado uma articulação para a retomada desses convênios?


Corrêa - Claro! Tenho conversado com o estado e algumas prefeituras para entender o que aconteceu. Inclusive, em breve, me reunirei com o secretário de Saúde do estado, José Henrique (Germann Ferreira), para tratar desta pauta.


AT - Como fazer para aproximar a população da Assembleia Legislativa?


Corrêa - A população precisa entender que a Assembleia é uma casa do povo. Para ajudar nessa aproximação, eu resolvi fechar duas extensões de gabinete que eu tinha, uma em Cubatão e outra em São Vicente, pois vi que não conseguia resolver as outras demandas.


O que resolvemos fazer é ter, agora, um gabinete itinerante, um container móvel que é um escritório. Dessa forma, dá para atender todas as cidades do Vale do Ribeira, Litoral Norte, Baixada Santista e algumas no interior do estado.


Faremos uma agenda para atender um ou dois dias em cada região, assim, conseguimos atender todo mundo e pegar as demandas, ou seja, a gente combina com a prefeitura e Câmara dos Vereadores, e começaremos a pontuar e atender essas pessoas todas.


AT - O que a Baixada Santista pode esperar do senhor na Alesp?


Corrêa - Pode esperar um parlamentar preparado e disposto para continuar a fazer o meu papel, que é fiscalizar e ser o elo de ligação entre a população e o Governo do Estado de São Paulo.


Logo A Tribuna