Balsas receberão reforço para a temporada de verão no litoral de SP

Travessias terão aumento de embarcações

Por: Thiago Silva  -  25/10/22  -  21:48
Atualizado em 26/10/22 - 11:51
Entrega da última rampa de acesso em Santos foi na manhã desta terça-feira (25)
Entrega da última rampa de acesso em Santos foi na manhã desta terça-feira (25)   Foto: Divulgação/ DH

As balsas que fazem a travessia entre Santos e Guarujá, Guarujá e Bertioga e São Sebastião e Ilhabela irão receber um aumento de embarcações na frota para a temporada de verão, que tem início em dezembro.


Segundo o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, a travessia entre Santos e Guarujá, por exemplo, passará a operar com sete embarcações, aumentando o número atual de cinco. Fora da temporada, a travessia tem um movimento diário de mais de 30 mil pessoas.


O trajeto entre Guarujá e Bertioga passará para três embarcações e a de São Sebastião e Ilhabela contará com nove embarcações para a temporada.


“As travessias irão operar com a maior capacidade operacional possível para suprir a demanda de veículos diários, mais o adicional que a temporada de verão trará”, comentou o secretário.


Rampas reformadas


Parte desta operação para o verão só será possível após a entrega da última rampa de acesso em Santos, que foi reinaugurada na manhã desta terça-feira (25), após um mês de reformas. Esta foi a última das seis rampas de acesso (três em Santos e três em Guarujá) a ser revitalizada.


Com um investimento de R$ 10,8 milhões do lado de Santos e R$ 10,7 milhões em Guarujá, as reformas da rampa de acesso começaram no dia 4 de fevereiro, e previam o término antes da temporada de verão.


Segundo o Departamento Hidroviário, desde 2020, R$ 37,7 milhões já foram investidos na travessia entre Santos e Guarujá.


“Com as reformas concluídas, o fluxo de veículos na travessia Santos/Guarujá irá aumentar em mais de 30%. As reformas incluíram atualizações, modernizações, recuperações e são essenciais por questões de segurança e operacionais, podendo entregar a maior capacidade possível para todo o sistema”, completou o secretário.


Logo A Tribuna
Newsletter