Baixada Santista receberá quase 10 mil doses contra covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos

Cidades se programam para iniciar a vacinação na próxima segunda-feira (17)

Por: Bruno Almeida  -  15/01/22  -  06:54
Atualizado em 15/01/22 - 16:13
Baixada Santista receberá quase 10 mil doses contra covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos
Baixada Santista receberá quase 10 mil doses contra covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos   Foto: Carlos Nogueira/AT

A Baixada Santista receberá 9.920 das 234 mil doses de vacina da Pfizer contra covid-19 que serão aplicadas em crianças de 5 a 11 anos. O Governo Estadual iniciou a distribuição nesta sexta-feira (14). Três cidades locais divulgaram esquema de imunização, que deve começar na segunda-feira (17).


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


De modo geral, o Estado planeja que, até 10 de fevereiro, sejam vacinadas crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiências, além de indígenas e quilombolas. A estimativa é imunizar 850 mil menores desses grupos. Da segunda semana de fevereiro até o final do mês, será a vez das crianças de 11, 10 e 9 anos sem comorbidades.


Em São Vicente, o primeiro grupo a receber doses é o das crianças com comorbidades, deficiências, as indígenas e as quilombolas.


Seis postos de saúde vão oferecer doses, de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas. Na Área Insular, as vacinas serão aplicadas nas estratégias de Saúde da Família (ESFs) dos bairros Sá Catarina de Morais, Esplanada dos Barreiros e Bitaru. Na Área Continental, as aplicações ocorrerão nas ESFs dos bairros Humaitá, Ponte Nova e Parque das Bandeiras.


A secretária municipal de Saúde, Michelle Santos, dissse que “não pouparemos esforços para que todas as crianças vicentinas estejam imunizadas o mais breve possível”.


A Prefeitura de Itanhaém espera que 620 doses cheguem ao município hoje. O grupo inicial a ser imunizado será o de crianças com comorbidades e indígenas. Na segunda, a vacinação ocorre na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), no Jardim Corumbá, a partir das 10 horas, para as crianças atendidas na unidade.


Em Peruíbe, o Serviço Municipal de Vigilância Epidemiológica também espera recerber as doses neste sábado — inicialmente, 560. A prioridade também será para crianças com comorbidades, deficiências e para indígenas e quilombolas.


A ideia inicial da Prefeitura é que a aplicação ocorra nos locais de costume, mediante agendamento on-line a ser aberto nos próximos dias no site vacina.peruibe2.sp.gov.br. Ali, será possível escolher unidade, dia e horário.


Comorbidades

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo classifica como comorbidades insuficiência cardíaca; cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndrome coronariana; valvopatias; miocardiopatas e pericardiopatas; doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados; talassemia; síndrome de Down; diabetes melittus; pneumopatias crônicas graves; hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3; hipertensão estágios 1 e 2 com lesão de órgão e órgão alvo; doença cerebrovascular; doença renal crônica; imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos); anemia falciforme; obesidade mórbida; cirrose hepática e HIV.


Logo A Tribuna