Baixada Santista não será contemplada no programa Corujão da Saúde

Conforme anunciado pelo Governador João Doria, três regiões do Estado receberão o programa a partir do dia 25 de fevereiro

Por: Da Redação  -  10/02/19  -  19:17
Corujão foi criação de João Doria enquanto prefeito de São Paulo
Corujão foi criação de João Doria enquanto prefeito de São Paulo   Foto: Divulgação/Prefeitura de São Paulo

A partir do dia 25, três regiões do Estado receberão o Corujão da Saúde, anunciou na sexta-feira (8) o governador João Doria (PSDB). A ideia é zerar a fila por ultrassom, mamografia e endoscopia. A Baixada Santista, contudo, não será contemplada.


Grande São Paulo, Campinas e Vale do Paraíba deverão ter 155 mil exames realizados. O atendimento será em horários alternativos, com ampliação da oferta nos serviços da rede própria estadual, ambulatórios médicos de especialidades (AMEs) e parcerias com hospitais privados.


Questionada por que a Baixada não receberá esse mutirão, a Secretaria de Estado da Saúde não respondeu oficialmente. Porém, a assessoria de imprensa informou que as regiões foram escolhidas pelo número de exames em fila de espera. Apesar disso, não encaminhou dados referentes à Baixada. Disse, ainda, que a ideia é que outras regiões sejam atendidas, mas sem citar data.


Parcerias


Segundo a Secretaria de Saúde, já se contataram os hospitais Sírio-Libanês, Albert Einstein, Beneficência Portuguesa, HCor, Santa Casa de São José dos Campos, Hospital Vera Cruz (Campinas)e WK Diagnose (Taubaté).


“Dos cálculos que fizemos, em60dias conseguimos diminuir significativamente essas filas. A rede estadual vai estender os horários e temos que trazer novos hospitais e serviços de diagnóstico como parceiros. É um mutirão que dura vários meses”, disse o secretário da Saúde, José Henrique Germann Ferreira.


Logo A Tribuna