EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

18 de Novembro de 2019

Estudos na região alertam para impactos das mudanças climáticas no meio ambiente

Pesquisa da Unesp mostra reflexos, inclusive, em espécies marinhas

A mudança climática está afetando cada vez mais o meio ambiente. Em um estudo feito no Laboratório de Fisiologia de Animais Aquáticos da Unesp de São Vicente, os alunos do curso de Biologia Marinha e Gerenciamento Costeiro descobriram resultados assustadores sobre o efeito dessas mudanças no oceano, desde o aumento do nível do mar e da temperatura global até a acidificação oceânica.

A professora da universidade Alessandra Augusto explica que todos esses fatores trazem riscos grandes às espécies de vida marinha. São os casos do camarão-de-sete-barbas, siris e caranguejos ornamentais – os dois primeiros são os principais crustáceos pescados no litoral de São Paulo.

Para chegar aos resultados, as três espécies foram coletadas em São Vicente, Santos e Bertioga. “Os animais são expostos às condições ambientais projetadas para daqui a 50, 100 anos. Todos respiraram menos, o que pode afetar o seu crescimento e a sua reprodução”, explica Alessandra.

“Alguns morreram quando foram expostos à temperatura elevada. Outros apresentaram mudanças que fazem com que a sua distribuição na natureza acabe sendo alterada”.

A grande preocupação de obter esses resultados é o que as mudanças climáticas podem causar no planeta a longo prazo. Alessandra destaca que o aquecimento global irá impactar a saúde, por causa do aumento de doenças. Também afetará a economia, na pesca e no turismo, devido ao avanço do nível do mar.

Segundo ela, é necessário que todos saibam das consequências e que entendam a importância de cuidar do planeta. “Essa é a base para possíveis mudanças e precisa chegar às escolas, ONGs, governos, setor privado, à população. As previsões para os animais e o homem não podem ficar só entre pesquisadores. Devemos mudar hábitos, o consumismo exagerado, valores”.

Tudo sobre: