EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

19 de Maio de 2019

Estudantes protestam em Santos contra corte de verbas na educação

Manifestação reúne professores, alunos e categorias sindicais em passeata pela Avenida Ana Costa, em Santos

Manifestantes da Baixada Santista aderiram à greve nacional da educação na noite desta quarta-feira (15). Alunos e professores universitários se concentraram na Estação da Cidadania, no bairro Campo Grande, em Santos. O motivo da manifestação foi o bloqueio de 30% das despesas de custeio das universidades públicas e institutos federais do país.

Antes do evento, a Polícia Militar estimou que mais de 300 pessoas participassem da manifestação que teve concentração no início da noite desta quarta-feira (15). Os estudantes percorreram a Avenida Ana Costa em direção à Praça da Independência, no Gonzaga.

Entre as universidades participantes da manifestação estão alunos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Estadual Paulista (Unesp) e integrantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP). Universidades particulares também aderiram ao protesto. 

Chamado de contingenciamento, o bloqueio da verba, anunciado no final de abril pelo Ministério da Educação (MEC), afetará 63 universidades e 38 institutos federais de ensino. De acordo com o Governo Federal, o corte foi aplicado sobre gastos não obrigatórios como água, luz, terceirizados, obras, equipamentos e realização de pesquisas.

 O governo também afirma que despesas obrigatórias, como assistência estudantil e pagamento de salários e aposentadorias, não foram afetadas. O corte orçamentário totaliza um R$ 1,7 bilhão, representando 24,84% dos gastos não obrigatórios e 3,43% de despesas de pessoal.

Corte de gastos foi anunciado pelo Ministério da Educação no final de abril (Foto: Reprodução)

 

Manifestações

Petroleiros, servidores judiciários, alunos e professores participaram de manifestações nesta quarta-feira (15). O Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro) do litoral paulista realizou um ato unificado em defesa das refinarias, contra a privatização, a Reforma da Previdência e os bloqueios na educação. A manifestação foi realizada em frente a Refinaria Presidente Bernades, da Petrobras.

Já em Santos, os servidores judiciários se reuniram em frente ao fórum de Santos, no Centro. Além das reivindicações na área educacional, a categoria se manifestou sobre a campanha salarial. 

No último sábado 911, estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), do campus Cubatão, realizaram uma manifestação. O ato contou com a participação de 150 pessoas, incluindo pais, alunos e professores. Alunos do IFSP, campus Registro, também se organizaram em uma manifestação na última sexta-feira (10).