EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

20 de Novembro de 2019

Emprego com carteira assinada aumenta na Baixada Santista

Em setembro, abriram-se 1.038 vagas, mas o acumulado do ano ainda é negativo; no País, trata-se do melhor saldo em seis anos

A Baixada Santista teve a abertura de 1.038 vagas com carteira assinada em setembro. Foram 8.412 admissões contra 7.374 desligamentos. Embora seja positivo, o número é menor do que registrado no mesmo mês do ano passado, quando 2.126 postos formais foram criados. Em nível nacional, setembro teve o melhor resultado desde 2013, com 157.213 novos empregos – 1,341 milhão de admissões e 1,184 milhão de demissões. 

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, e foram divulgados ontem. Todos os nove municípios da região tiveram números positivos no mês. São Vicente foi o que mais gerou empregos em setembro: 311, com 1.004 admitidos e 693 demitidos. O destaque da Cidade foi o setor do comércio, com variação positiva de 2,34% – saldo de 255 contratações. 

Na soma das nove cidades, foi a área da construção civil que teve melhor desempenho entre contratados e demitidos em setembro, com média de 2,4% de aumento, resultando em 135 novas vagas. 

Neste ano, de janeiro a setembro, o resultado continua negativo na região, com 651 vagas fechadas (82.407 admissões e 83.058 demissões). É pior do que no mesmo período do ano passado, quando se eliminaram 366 postos. 


Estado e País 

Em setembro, o emprego formal também teve saldo positivo no Estado: foram abertas 36.156 vagas. Foram 398.189 contratações e 362.033 demissões.
Com a criação de 21.848 novos postos formais, o setor de serviços foi o destaque do mês em nível estadual. 

No Brasil, os 26 estados e o Distrito Federal apresentaram resultado positivo na oferta de vagas formais. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, o País teve 761.776 novos empregos. No ano passado, a geração foi de 719.089 postos. O acumulado deste ano, portanto, é 6% melhor do que em 2018. 

Os melhores resultados foram para os setores de serviços (+64.533 vagas), indústria da transformação (+42.179) e comércio (+26.918).

Ao lado do empresário Luciano Hang, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse ontem, durante a transmissão semanal ao vivo no Facebook, que vai terminar o seu mandato em 2022 com “menos de 10 milhões de desempregados”.

“A ideia é diminuir ao máximo, mas temos que ser realistas. Vamos trabalhar nesse sentido porque o Brasil está recuperando a sua confiança”, afirmou.

Tudo sobre: