Em meio à pandemia, PM não define efetivo extra para a operação verão na Baixada Santista

Na contagem regressiva para a alta temporada, Estado afirma que as informações sobre a ação especial “serão divulgadas no momento oportuno”

Na contagem regressiva para a alta temporada, a cúpula da Polícia Militar ainda não definiu o efetivo extra que reforçará o policiamento nas cidades da Baixada Santista durante os meses mais quentes do ano. A menos de um mês para o início da Operação Verão, que tradicionalmente começa antes do Natal, ainda não há uma definição sobre a quantidade de policiais cedidos pelo Governo do Estado para a região. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

A ação especial é adotada para ampliar o efetivo policial nas cidades do litoral paulista durante o verão. Isso porque a população flutuante salta até cinco vezes na Baixada Santista, ampliando o déficit no efetivo policial no verão.  

Para compor o quadro policial da região, formandos da Academia de Polícia Militar do Barro Branco e agentes de pelotões do Interior paulista são deslocados para as cidades da região. Na Operação Verão 2019/ 2020, ao menos 2.070 policiais militares foram cedidos pelo Governo do Estado para a região. Na ocasião, a iniciativa ficou ativa de 23 de dezembro e até 25 de fevereiro. 

Desde a semana passada, ATribuna.com.br tenta obter da Polícia Militar um detalhamento de como será a Operação Verão da temporada que se inicia. Em nota, a Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP-SP) limita-se a informa que “o planejamento segue em andamento e os dados serão divulgados no momento oportuno”. 

A pasta não informou, por exemplo, o período em que a ação vai ser adotada e nem estimativa de quantos policiais serão deslocados para as cidades da Baixada Santista. 

A única definição informada foi a abertura do processo seletivo para contratação de guarda-vidas por tempo determinado. A Polícia Militar do Estado de São Paulo abriu inscrições para 388 agentes fim de reforçar as equipes do Corpo de Bombeiros que atuam nas praias da região.  

Com 100 agentes temporários, Praia Grande é a cidade da Baixada Santista com maior número de vagas de guarda-vidas temporários. Mongaguá (60), Bertioga (58), Guarujá (50), Itanhaém (50), Peruíbe (40), São Vicente (20) e Santos (10) fecham a listagem regional.

Tudo sobre: