Doria anuncia que Baixada Santista voltará para a fase amarela após pandemia ganhar força

Durante coletiva de imprensa do Centro de Contingência da pandemia, governador anunciou que todo o Estado de São Paulo retrocedeu de fase do Plano São Paulo

O governador João Doria (PSDB) anunciou, nesta segunda-feira (30), que a Baixada Santista regrediu para a fase amarela do Plano São Paulo de flexibilização. A decisão foi tomada devido ao crescimento do número de casos de Covid-19 na região e em todo o Estado de São Paulo e seguirá até, pelo menos, 4 de janeiro de 2021.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços

Doria anunciou que a Baixada passou para a fase verde do Plano São Paulo em 9 de outubro, ou seja, a Baixada permaneceu pouco mais de 7 semanas no penúltimo estágio da quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus.

Na coletiva de imprensa do Centro de Contingência do Estado de São Paulo contra a pandemia da Covid-19, o governador anunciou que todo o Estado de São Paulo retrocedeu para a fase amarela do plano de flexibilização e reabertura das atividades econômicas.

"Por conta do aumento da estabilidade da pandemia, decidimos que 100% do Estado vai retornar para a fase amarela do Plano São Paulo. Não fecha comércio, não fecha bares nem restaurantes, mas será mais restritiva para evitar aglomerações e aumento do contágio do vírus", afirmou Doria.

Doria anunciou que o tempo de análise de dados passará a ser a cada sete dias, ao invés de a cada 28 dias. Entretanto, a próximo reclassificação está agendada para o dia 4 de janeiro.

Confira as restrições

Shopping Centers e galerias

- Ocupação máxima de 40% da capacidade
- Horário reduzido para 10 horas

Comércios, serviços, salões de beleza e barbearias

- Ocupação máxima de 40% da capacidade
- Horário reduzido para 10 horas

Bares e restaurantes

- Ocupação máxima de 40% da capacidade
- Horário reduzido para 10 horas
- Consumo local até às 22h

Academias e centros esportivos

- Ocupação máxima de 30% da capacidade
- Horário reduzido para 10 horas
- Agendamento prévio com hora marcada
- Permissão apenas de aulas e práticas individuais; aulas e práticas em grupo suspensas

Eventos, convenções e atividades culturais

- Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade local
- Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados
- Filas e assentos com distanciamento sendo respeitado
- Proibidos atividades com público em pé

Tudo sobre: