Moradores de cidade da Baixada Santista reclamam da má qualidade da água; VÍDEO

Nas imagens é possível ver a coloração escura da água que tem abastecido bairro de Cubatão

Por: ATribuna.com.br  -  23/11/23  -  18:04
Atualizado em 29/11/23 - 17:36
Moradores compartilharam registros para denunciar a qualidade da água do Vale Verde
Moradores compartilharam registros para denunciar a qualidade da água do Vale Verde   Foto: Reprodução

Moradores do bairro Vale Verde, em Cubatão, na Baixada Santista, procuraram A Tribuna nesta quinta-feira (23) para denunciar as condições da água que tem abastecido as residências. Em vídeo, é possível ver a cor da água que sai de uma das torneiras do local. (Veja mais abaixo)


Clique aqui para seguir agora o novo canal de A Tribuna no WhatsApp!


Um morador relatou à reportagem de A Tribuna que o problema está acontecendo há cerca de 20 dias e que, inclusive, o secretário de Meio Ambiente do município esteve no local, constatando a situação.


No vídeo recebido por A Tribuna, é possível ver uma moradora enchendo um copo (na manhã desta quinta-feira, 23) e o líquido sair ‘amarronzado’. Em outro momento, é possível ver moradores na nascente que abastece o bairro, e uma moradora diz que o local está com 'moscas-varejeiras', o que não seria comum.


À reportagem de A Tribuna, um outro morador atribuiu o ocorrido a uma carga da empresa Rumo, que teria caído próximo ao local, contaminando a água.


Esclarecimento

Em nota, a Prefeitura de Cubatão disse que, de acordo com a Secretaria de Meio Ambiente (Semam), a Sabesp já foi acionada para verificar a questão da alteração na qualidade da água fornecida, já que a responsabilidade pela captação, distribuição, acompanhamento e manutenção da água potável no Vale Verde é da empresa.


Atualmente, a água é captada por um sistema de fontes naturais, "mantenedor de um reservatório que clorifica e distribui a água ao bairro". Após informações dos moradores sobre a coloração da água – que, segundo eles, não estaria adequada para o consumo - , uma equipe da Semam e técnicos da Rumo, concessionária que administra a linha férrea, realizaram visita técnica no sistema de fontes naturais, verificando que não havia resíduo de soja na altura da captação. Os técnicos encontraram pequena quantidade de milho espalhada próximo à cachoeira, num ponto distante da captação das águas.


A Administração Municipal ainda esclareceu que as obras para implantação de uma nova rede de abastecimento de água no bairro Vale Verde acontecem desde maio deste ano, com previsão de entrega do sistema até o primeiro semestre de 2024. A instalação da rede, a pedido do Governo Municipal, irá beneficiar 3 mil pessoas em 740 imóveis e tem investimento de R$ 5 milhões. As obras permitem que haja expansão das áreas regulamentadas do bairro, e contemplam 11,5 km de redes adutoras e de distribuição de água.


Rumo

Em nota, a Rumo informou que o milho que afetou "um corpo hídrico na região do Vale Verde não tem qualquer relação com as atividades da ferrovia. O produto foi descartado de forma irregular próximo à água, conforme verificado por uma fiscalização conjunta" da concessionária com a Secretaria de Meio Ambiente de Cubatão, realizada nesta quinta-feira (23).


Logo A Tribuna
Newsletter