Grupo de sete pessoas se perde em trilha no Parque Estadual da Serra do Mar em Cubatão; vídeo

Trabalhos de localização para localizar os moradores de São Vicente foram retomados na manhã desta segunda-feira (3) pelo Corpo de Bombeiros

Um grupo formado por sete pessoas, todos moradores de São Vicente, se perdeu, na noite deste domingo (2), em uma trilha no parque da Serra do Mar, em Cubatão. Após mais de 10 horas perdidos na travessia do Vale da Morte, que liga as cidades de Santo André e Cubatão, eles foram localizado, na manhã desta segunda-feira (3).Conforme informações preliminares dos Bombeiros, nenhum integrante sofreu ferimentos. 

Equipes que do 6º Grupamento de Bombeiros (6ºGB) fazem, desde as primeiras horas desta segunda-feira (3) operações de buscas no trecho de mata fechada próximo da divisa com Santo André, na Grande São Paulo. ao menos quatro viaturas e 12 bombeiros atuaram nas operações de busca no trecho de mata. A localização do grupo ocorreu por volta das 8h40, afirma o Corpo de Bombeiros. A corporação informou que todos estavam ilesos e não apresentavam ferimentos. 

Ainda conforme o Corpo de Bombeiros, um chamado foi registrado às 22h desde domingo (2), dando conta sete homens não conseguiram voltar, após entrar na trilha no sentido litoral. A trilha foi iniciada em Paranapiacaba, distrito do município de Santo André, por volta das 4 horas deste domingo.

De acordo com o major Marcos Palumbo, a irmã de um dos integrantes do grupo acionou a corporação na noite de domingo. “Recebemos por volta das 22 horas (de domingo) um chamado de emergência de que o grupo deveria ter regressado à Baixada Santista e ainda não havia saído da mata, sem qualquer possibilidade de contato por celular, por falta de sinal”, explica ele, que é porta-voz do Corpo de Bombeiros. 

Palumbo afirma que a operação foi dividida em dois grupos, sendo um formado por bombeiros de Santos e Cubatão, que ingressaram à mata a partir de Cubatão. O segundo mutirão acessou a trilha por Santo André, cujos trabalhos foram coordenados por membros da corporação daquela cidade. Os trabalhos foram retomados por volta das 6h desta segunda-feira.

Ele destaca que as condições climáticas e de tipologia do parque estadual acendem o alerta para aqueles com pouca prática em trilhas de mata fechada. “O clima que muda constantemente, a neblina, serração e umidade fazem com que o caminho seja difícil, com risco de queda e de se perde facilmente”. 

O porta-voz afirma que o telefonema da parente de um dos integrantes do grupo foi fundamental para a localização do grupo. “Se for fazer trilha, vá com alguém que conheça o local e deixe avisado um contato de emergência, como ficou a irmã de um dos localizados”. 

O grupo foi autuado pela Polícia Militara Ambiental por ter acessado um trecho de mata fechada sem autorização prévia. Valores não foram informados.

Tudo sobre: