EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

10 de Dezembro de 2019

Cubatão promove visita monitorada ao 'Cemitério das Polacas' nesta quinta-feira

Interessados devem se inscrever por e-mail ou apenas comparecer no dia e hora marcados

Os interessados em visitar o Cemitério Israelita de Cubatão, mais conhecido como “Cemitério das Polacas”, agora podem realizar um ‘tour’ guiado oferecido pela Secretaria Municipal de Cultura. Nesta quinta-feira (22), mais uma visita será realizada.

O passeio é guiado pelo historiador Welington Borges, que percorre junto aos visitantes as lápides do cemitério, contando a história de pessoas ali enterradas. A maioria é composta por mulheres traficadas e prostituídas. A ideia é promover a educação patrimonial junto à comunidade.

Os interessados devem realizar inscrição pelo e-mail cubatao.secult@gmail.com, ou apenas comparecer ao local no horário marcado. O ponto de encontro é em frente ao Cemitério Municipal (Rua Travessa José Vicente, s/nº).

Restauração

As portas do Cemitério Israelita foram reabertas à visitação no fim de junho deste ano. O local foi totalmente restaurado pela Associação Israelita de São Paulo Chevra Kadisha, em convênio com a prefeitura. Atenção especial foi dada à recuperação das 69 lápides onde estão sepultados os corpos de 54 mulheres e de 15 homens. Do total, apenas seis corpos não estão identificados, mas, presumivelmente, devem ser de mulheres, devido à localização.

Fundado por volta de 1924 na área onde hoje está localizada a Refinaria Presidente Bernardes para receber “as polacas” – como eram conhecidas as prostitutas judias que vinham do Leste Europeu trazidas por traficantes de mulheres no fim do século XIX e início do XX –, o Cemitério Israelita foi transferido para um terreno isolado ao lado do atual Cemitério Municipal de Cubatão. O último sepultamento foi em 1966.

Tudo sobre: